15/2/21 16:08
Atualizado em 15/2/21 às 16:11

Maior reservatório do DF, o do Descoberto, verteu nesta segunda

Caesb diz que o DF está em segurança hídrica, mas lembra que a população tem papel essencial na economia da água

Horas depois do reservatório de Santa Maria começar a verter, o do Descoberto também encheu por completo e, por volta das 6h desta segunda-feira (15), começou a verter. O reservatório do Descoberto é responsável por abastecer aproximadamente 60% da população do Distrito Federal. A Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) ressalta que os eventos permitem segurança hídrica, mas a população tem papel essencial na economia da água.

A Barragem do Descoberto pode armazenar até 103 milhões de m³ | Foto: Divulgação/Caesb

A Barragem do Rio Descoberto fica às margens da BR-070 e foi inaugurada em 1974, dando origem a um lago de 17 km² de área de espelho d’água. Ela tem capacidade de armazenar um volume total de 103 milhões de m³. O Lago Descoberto faz parte do sistema integrado de abastecimento, operado pela Caesb, e abastece Ceilândia, Taguatinga, Sudoeste, Samambaia, Riacho Fundo, Guará, Águas Claras e Recanto das Emas. Já o de Santa Maria abastece Plano Piloto, Cruzeiro, Núcleo Bandeirante, lagos Sul e Norte, Sudoeste e Guará.

O reservatório do Descoberto é responsável por abastecer aproximadamente 60% da população do Distrito Federal

Santa Maria

Na tarde de domingo, o Reservatório de Santa Maria também começou a verter. O Sistema Santa Maria (Santa Maria/Torto) é responsável por 27% do abastecimento do DF e possui uma vazão de 1.470 l/s de água. O volume útil de água é de 45,5 milhões de m³.

Apesar das boas notícias e da segurança hídrica com os reservatórios cheios, o diretor de Operação e Manutenção da Caesb, Carlos Eduardo Borges Pereira, reforça a importância do apoio da população na garantia do uso deste bem finito, a água. “Estamos com os dois reservatórios cheios, o que vai garantir um bom abastecimento à população. Mas é importante ressaltar que, como todos os anos, enfrentamos uma longa estiagem no DF, então precisamos usar a água de forma consistente para termos abastecimento regular mesmo no período da seca”, explica o diretor.

 

*Com informações da Caesb