17/2/21 10:13
Atualizado em 18/2/21 às 14:31

Novo viaduto em trincheira, mais acesso a Vicente Pires

Sob a Estrutural, obra vai melhorar o fluxo de chegada e saída de veículos da região. Com recursos de R$ 12 milhões, trabalho vai gerar 120 empregos 

Ex-colônia agrícola, Vicente Pires tomou ares de cidade e será beneficiada com novo acesso | Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Quando chegou à então Colônia Agrícola Vicente Pires, há 35 anos, o empresário Alberto Meireles só encontrou chácaras separadas por cercas de arame farpado. Mais de três décadas depois, ele acompanha uma das maiores reestruturações urbanas do Distrito Federal, em uma área já ocupada com a construção de redes fluviais e livre de sérios incômodos trazidos nos períodos de chuva. Este ano, Alberto acompanhará outro ganho: a construção de um viaduto subterrâneo na Via Estrutural que abrirá mais um acesso de entrada e saída para Vicente Pires.

Atualmente, encontra-se em execução o projeto executivo. A licitação para contratar a empresa executora está prevista para o segundo semestre deste ano. O valor estimado do investimento do Governo do Distrito Federal (GDF) é de R$ 12 milhões, com geração de aproximadamente 120 empregos.

R$ 12 milhõesserão investidos nas obras, que vão gerar 120 empregos

O chamado viaduto em trincheira vai ligar a via da Estrada Parque Ceilândia (EPCL/ DF-095) – na altura do antigo posto da Polícia Militar – ao Setor Habitacional Vicente Pires, pela Rua 5. A ligação desafogará o trânsito na chegada e na saída da região, que atualmente conta com apenas dois acessos a Estrada Parque Taguatinga (EPTG) e o Pistão Sul. Com a conclusão da obra, os carros que estiverem na Via Estrutural, sentido Taguatinga, vão mergulhar pelo túnel e sair na marginal da Estrutural que interliga a Rua 5.

“Estamos atendendo a uma população de 75 mil moradores, carente de acessos e que ganhará mais benfeitorias”Ricardo Terenzi, subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização da Secretaria de Obras

O equipamento público será composto por um conjunto de estruturas de contenção de aterro dividido em três tabuleiros – Pista Oeste, Pista Leste e Pista Marginal Leste da Via Estrutural –, com comprimento total dos vãos de 19,8 metros e largura de 19 metros. “Estamos atendendo a uma população de 75 mil moradores, carente de acessos e que ganhará mais benfeitorias”, afirma o subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização da Secretaria de Obras do DF, Ricardo Terenzi.

Acesso rápido

O administrador regional de Vicente Pires, Daniel de Castro, informa que o governo concluirá este ano o maior pacote de obras de uma região já habitada. E a construção do viaduto só reforçará essa atenção à população da cidade. “Com mais esse acesso, quem chegar aqui vindo do Plano Piloto pela Estrutural não precisará mais ir lá em cima, em Taguatinga, para retornar nem enfrentar a marginal em horários do fluxo reverso”, explica.

O projeto de construção do viaduto estava parado desde 2008 e passou três gestões sem sair do papel, até que o governador Ibaneis Rocha tomou a frente do processo. “Trata-se de uma intervenção viária aguardada por nós há mais de dez anos e que vai ser uma maravilha, não só por nós moradores, mas por quem trafega pela cidade”, conclui Alberto Meireles.