21/2/21 17:00
Atualizado em 21/2/21 às 17:00

Drones vão monitorar áreas de risco

Secretaria de Segurança licita compra de sete aeronaves não tripuladas para planejar ações policiais e ampliar atuação preventiva em caso de chuva

De acordo com o secretário de Segurança, Anderson Torres, o uso da tecnologia é primordial para o trabalho | Foto: Divulgação/SSP

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF) vai comprar sete aeronaves não tripuladas, os popularmente conhecidos drones. Junto com as câmeras aéreas, também serão adquiridos Sistema de Posicionamento Global (GPS) e trena a laser. Esses dois últimos fundamentais, segundo o órgão, para o georreferenciamento dos pontos monitorados.

Os equipamentos vão auxiliar nos trabalhos operacionais das subsecretarias do Sistema de Defesa Civil e de Inteligência; além de atender também as diretorias de Inteligência Penitenciária (DIP) e de Operações Especiais (DPOE), da Secretaria de Administração Penitenciária (Seape).

O emprego dos drones na Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil ajudará a reduzir o tempo de resposta nos atendimentos, agilizando a tomada de decisões

O emprego dos drones na Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil ajudará a reduzir o tempo de resposta nos atendimentos, agilizando a tomada de decisões. De acordo com a pasta, os equipamentos vão permitir o mapeamento mais detalhado de áreas vulneráveis, além de auxiliar na localização de focos do mosquito da dengue. Também poderão ser utilizados em outros trabalhos, como testes de sirene e ações na Barragem do Paranoá.

O uso da tecnologia é primordial para o trabalho da segurança pública, conforme avaliação do secretário de Segurança Pública do DF, delegado Anderson Torres. “As imagens geradas por drones vão nos auxiliar na elaboração de diversas estratégias, como no policiamento de eventos, ou locais com grande quantidade de público, e no monitoramento das áreas de risco por parte da Defesa Civil, por exemplo”, analisou.

O secretário enfatizou que os equipamentos podem ajudar também na localização e resgate de pessoas em locais de difícil acesso. “Com isso, vamos melhorar a eficiência do nosso trabalho e garantir um atendimento cada vez melhor à sociedade”, delegado Anderson Torres.

Os drones são bastante utilizados pelos órgãos de segurança do país. Dados da Aeronáutica apontam que mais de 30 secretarias de segurança e de defesa civil já utilizam esses equipamentos.