16/4/21 21:04
Atualizado em 19/4/21 às 14:14

Saúde vacina 18.378 pessoas contra influenza em 5 dias

Primeiro grupo tem até dez de maio para ser imunizado e conta com 100 unidades básicas de saúde disponíveis

O primeiro grupo prioritário é estimado em 391.783 integrantes | Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

A 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra influenza começou no Distrito Federal na última segunda-feira (12) e já vacinou 18.378 pessoas que fazem parte do primeiro grupo prioritário. Este ano, a vacinação foi dividida por etapas e ocorre em 100 unidades básicas de saúde. A maior parte será em pontos em que não há aplicação da vacina contra a covid-19.

O primeiro grupo é estimado em 391.783 integrantes, sendo composto por crianças a partir de seis meses de vida até seis anos (5 anos, onze meses e 29 dias); gestantes, puérperas; povos indígenas e trabalhadores de saúde. A meta é vacinar 90% do público-alvo. Até o momento, o grupo das puérperas é o que apresenta a maior cobertura vacinal, com 5,4% do da população-alvo vacinada. Este grupo é estimado em 5.230 pessoas, sendo que 230 já receberam a vacina.

Os dados compreendem o período de 12 a 15 de abril. O grupo de gestantes e trabalhadores de saúde aparece com a segunda maior cobertura, com 4,7% do público de 31.817 pessoas e 129.627 imunizados, respectivamente. Das 225.109 crianças entre seis meses e seis anos, a cobertura vacinal está em 4,5%.

Arte: Agência Saúde

Apesar de ainda não fazerem parte da primeira etapa da vacinação, já foram vacinadas 200 pessoas com 60 anos ou mais. Diferente da vacinação contra a covid-19, quem tem 60 anos ou mais e está em qualquer outro grupo da vacinação – profissionais de saúde, por exemplo – aparece no sistema de notificação da vacinação dentro da faixa etária pela qual corresponde. A vacinação dos idosos será iniciada no dia 11 de maio.

A vacina

A vacina é contraindicada para crianças menores de 6 meses de idade e pessoas com história de anafilaxia a doses anteriores apresentam contraindicação a doses subsequentes

A vacina garante proteção contra os vírus influenza A H1N1 e H3N2, e influenza B. O Distrito Federal recebeu, na última semana, 113,6 mil doses para iniciar a primeira fase, o que corresponde a 29% do total dos grupos da 1° etapa. O quantitativo restante será enviado pelo Ministério da Saúde ao longo da campanha, de forma semanal.

A vacina é contraindicada para crianças menores de 6 meses de idade e pessoas com história de anafilaxia a doses anteriores apresentam contraindicação a doses subsequentes. Contudo, na maioria dos casos, as vacinas contra influenza têm um perfil de segurança excelente e são bem toleradas.

Influenza é uma infecção respiratória aguda, causada pelos vírus A, B, C e D. O vírus A está associado a epidemias e pandemias, tem comportamento sazonal e apresenta aumento no número de casos entre as estações climáticas mais frias. O Ministério da Saúde mantém a vigilância da influenza no Brasil por meio da vigilância sentinela de Síndrome Gripal (SG) e de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em pacientes hospitalizados.

Essas áreas têm como objetivo principal identificar os vírus respiratórios circulantes, permitir o monitoramento da demanda de atendimento dos casos hospitalizados e óbitos. Por isso, é importante todos os anos participar da campanha.

*Com informações da Secretaria de Saúde