31/5/21 21:17
Atualizado em 31/5/21 às 21:17

Primeiro paciente do Hospital de Campanha do Autódromo recebe alta

Emanoel Alberto de Figueiredo, 62 anos, deu entrada na unidade no dia 16 de maio

Um dia após dar alta ao centésimo paciente do complexo dos novos hospitais de campanha, a unidade do autódromo deu alta ao seu primeiro paciente internado. Emanoel Alberto de Figueiredo, 62 anos, deu entrada no hospital na madrugada do dia 16 de maio e – na tarde desta segunda-feira (31) – foi liberado para retornar à sua casa.

Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF
“Eu fui o primeiro paciente do hospital. Durante três dias eu fui o VIP daqui e, do começo ao fim, me trataram com amor, carinho, respeito e profissionalismo”, disse Emanoel, ao receber alta | Fotos: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

Ao sentir os sintomas da doença, Emanuel recebeu o primeiro atendimento na UPA do Núcleo Bandeirante. Chegou a ficar internado na unidade, mas seu quadro demandava um leito com um suporte mais específico ao tratamento de covid. Desta forma, recomendou-se a sua transferência ao Hospital de Campanha do Autódromo. “Eu fui o primeiro paciente do hospital. Durante três dias eu fui o VIP daqui e, do começo ao fim, me trataram com amor, carinho, respeito e profissionalismo”, afirma Emanoel.

Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF
Em um dos diários de internação, Emanoel escreveu uma carta em agradecimento à equipe que o atendeu

O paciente chegou a tomar a primeira dose da vacina contra a covid-19. Contudo, antes mesmo dos 15 dias de intervalo até o organismo começar a produzir os anticorpos, apresentou sintomas da doença.

Emanoel chegou a ter 70% do pulmão comprometido. Ao comentar sua chegada à unidade, o paciente brinca. “Eu levei um susto, um carro encostou aqui e tinha 20 pessoas me aguardando, todo mundo colorido. Pensei que eu estava no céu”, contou.

A auxiliar administrativa de enfermagem Rosiane Silva dos Santos foi uma das convidadas – pelo próprio paciente – para assistir o momento de vitória do biólogo e se despedir dele. De acordo com a profissional, este foi um momento de grande expectativa.

“Ele convidou a gente para estarmos aqui no momento da alta dele. O prontuário dele era um dos maiores. Hoje nós estávamos passando para ver os pacientes e, desde ontem, ele estava nessa expectativa e eu sempre desejando que ele tivesse alta. Estou com o meu coração extremamente acelerado e emocionada”, relata Rosiane.

 

*Com informações da Secretaria de Saúde