17/6/21 19:27
Atualizado em 17/6/21 às 21:20

Saúde faz treinamento para gestão de órteses e próteses

Gestores de sete unidades da rede pública fizeram curso para implementação da modalidade de consignação, com o objetivo de reduzir custos

Gestores de sete hospitais regionais da Rede Pública de Saúde participaram de um treinamento para a implementação da modalidade de consignação para as órteses e próteses e materiais especiais (OPME). O objetivo é otimizar os custos com a compra de insumos utilizados em intervenções cirúrgicas e reabilitações. Esses materiais serão entregues diretamente na Região de Saúde, quando houver cirurgia agendada, e pagos somente aqueles utilizados. Com essa medida, os custos com armazenamento ou risco de vencimento serão reduzidos a zero.

Neste primeiro momento, as equipes são treinadas para operacionalizar a parte técnica, que envolve as fases desde o agendamento da cirurgia com o fornecedor da empresa prestadora até o atesto da nota fiscal para o devido pagamento das OPMEs implantadas.

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF
A capacitação envolveu gestores dos hospitais regionais de Planaltina, Paranoá, Taguatinga, Ceilândia, Sobradinho, Gama e Santa Maria | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

A nota fiscal deverá conter as informações do paciente no qual os materiais serão utilizados, a data do procedimento cirúrgico, o nome da unidade hospitalar em que foi realizada a cirurgia e a autorização de fornecimento de material que vai gerar a aquisição, dados essenciais para a rastreabilidade do material. Caso a cirurgia seja cancelada por qualquer motivo, será necessário preencher um formulário informando a não realização da cirurgia e a devolução do insumo.

A capacitação envolveu gestores dos hospitais regionais de Planaltina, Paranoá, Taguatinga, Ceilândia, Sobradinho, Gama e Santa Maria. A modalidade de consignação de OPME é amplamente utilizada no mercado nacional, tanto por empresas públicas quanto privadas.

Vantagens

– Maior autonomia das unidades hospitalares;
– Redução dos custos de armazenamento e deslocamento;
– Mitigação de danos ao erário por vencimento de OPME;
– Otimização do recurso financeiro.

A Secretaria de Saúde ressalta que a maior vantagem da consignação é pagar pelo que se usa. A diretora de Programação de Órteses e Próteses da pasta, Luana Cristine Rodrigues, ressalta a importância do treinamento para implementação da consignação na rede pública.

“Essa modalidade irá trazer muitos benefícios para a pasta, uma economia financeira muito grande, otimização dos custos e o mais importante: o material para o paciente no momento certo, na hora adequada e de forma correta e vai ser uma melhoria incrível para a Secretaria de Saúde” finaliza.

*Com informações da Secretaria de Saúde