26/6/21 18:08
Atualizado em 26/6/21 às 18:15

Um curso de maquetes especial para professores

Docentes que integram o programa ‘Parque Educador’ vão aprender na prática a fazer as miniaturas das unidades de conservação

O Instituto Brasília Ambiental, por meio da Unidade de Educação Ambiental (Educ), vai ministrar curso de produção de maquetes topográficas para 12 professores da Secretaria de Educação (SEE) integrantes do programa Parque Educador e para agentes de unidades de conservação do próprio instituto. O curso será realizado dos dias 28 e 29 deste mês a 1º de julho, no Centro de Práticas Sustentáveis (Mangueiral), das 9h às 16h. No dia 30 não haverá aula, porque as maquetes estarão em fase de secagem.

A técnica de produção de maquetes que será repassada no curso é chinesa, muito simples e artesanal | Foto: Divulgação/Brasília Ambiental

O curso será teórico e prático ao mesmo tempo. Professores e agentes aprenderão a fazer e apresentarão, como produto final do curso, as maquetes das seis unidades de conservação (UCs) que integram o Parque Educador. A iniciativa visa colaborar para a aprendizagem de educação ambiental pelos estudantes do ensino público local que fazem parte do programa. Os educadores devem repassar a técnica aos seus alunos.

“Pedagogicamente, é uma coisa fantástica. Eles vão aprender fazendo e terão condições de passar a técnica adiante para os alunos”Marcus Paredes, chefe da Educ

As maquetes topográficas também serão mais um atrativo para os frequentadores dos parques. O chefe da Educ, Marcus Paredes, autor da ideia de miniaturizar as UCs, explica que a equipe estudou mapas, curvas de nível, relevo e as especificidades de cada uma das seis unidades.

“Será muito interessante. O pessoal vai olhar de cima e enxergará o parque de uma maneira completamente diferente, vista até agora por mapa ou mesmo caminhando no local. Além de colaborar na aprendizagem, isso torna as aulas e o contato com o espaço ecológico mais atraente e divertido”, ressalta Paredes.

A Educ esclarece que a técnica de produção de maquetes que será repassada no curso para os professores é chinesa, muito simples e artesanal. “Pedagogicamente, é uma coisa fantástica. Eles vão aprender fazendo. Ao final do curso teremos as maquetes prontas, e eles terão condições de passar a técnica adiante para os alunos”, completa Paredes.

Utilizando a técnica chinesa, a Educ já produziu maquetes topográficas do Lago Paranoá, do DF inteiro, da região administrativa de Santa Maria e do Parque da Chapada dos Veadeiros

Experiência

A Educ já acumula experiência na produção de maquetes topográficas. Em 2018 e 2019, a área produziu as maquetes do Lago Paranoá, do DF inteiro, da região administrativa de Santa Maria e a do Parque da Chapada dos Veadeiros. Todas usaram a técnica chinesa que será ensinada no curso.

Essas produções foram feitas dentro do programa Ambiente com Ciência, que era desenvolvido no instituto à época. “São maquetes simples, com mais toque artístico que precisão técnica, mas baseadas nos mapas, nas curvas de nível, com boa representatividade da realidade do relevo local”, detalha Paredes.

A Educ pretende já incluir nas maquetes as trilhas ecológicas que estão sendo organizadas nos seis parques, a pedido dos professores, para que eles possam dar aulas ao ar livre, quando as atividades escolares voltarem a ser presenciais. Atualmente, devido à pandemia, o Parque Educador é executado virtualmente. A oficina será filmada, e um vídeo sobre a produção de maquetes vai ser disponibilizado no site e nas mídias sociais do Brasília Ambiental.

*Com informações do Brasília Ambiental