2/7/21 19:46
Atualizado em 2/7/21 às 20:17

Vacinação de público de áreas vulneráveis em debate na Saúde

Secretário se reuniu com outros órgãos do governo para propor estratégias de vacinação ao público de áreas de difícil acesso

As secretarias de Saúde, Cidades e de Justiça e Cidadania reuniram-se nesta sexta-feira (2), para debater a vacinação contra covid-19 nas áreas de maior vulnerabilidade social do Distrito Federal. O objetivo é aumentar a cobertura vacinal nos locais onde a procura pela vacina está baixa.

O encontro contou com a participação de administradores regionais, diretores de Atenção Primária (Diraps) das sete regiões de saúde e membros do Conselho de Saúde de várias regiões administrativas.

Okumoto destacou que não tem por que a população querer escolher qual vacina vai tomar, tendo em vista que todas foram aprovadas pela Anvisa | Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

“Nosso objetivo é unir forças e fazer uma parceria para que haja grande divulgação da vacinação contra covid-19 aos moradores de áreas vulneráveis do DF, pois sabemos que há pessoas que não têm acesso à internet, às vezes nem televisão, e que não vacinaram ainda nem por conta da idade ou de alguma comorbidade. Por isso, essas pessoas serão vacinadas sem necessidade de fazer agendamento”, explica o secretário de Saúde, Osnei Okumoto.

“A melhor vacina é a disponível para tomar”.Osnei Okumoto, secretário de Saúde

De acordo com ele, o trabalho dos administradores regionais, em conjunto com o Diraps de cada região de saúde, além das rádios comunitárias e do Conselho de Saúde, é essencial para que a vacina alcance toda a população das áreas de vulnerabilidade.

Okumoto destacou que não tem por que a população querer escolher qual vacina vai tomar, tendo em vista que todas foram aprovadas pela Anvisa, e que “a melhor vacina é a disponível para tomar”.

A secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani, reiterou durante a reunião que o objetivo do GDF é dar uma resposta rápida e com celeridade à população, promovendo uma grande ação de saúde para o público de áreas vulneráveis.

“Queremos levar a vacina às pessoas que não possuem acesso à internet e nem meios de se locomover. Por isso, vamos ajudar através do programa Sua Vida Vale Muito, em que motoristas do aplicativo 99 em parceria com a nossa pasta buscam o cidadão em casa para ir tomar a vacina”, informa. Para se inscrever e ganhar um voucher, basta acessar o site do programa.

“Vamos criar pontos específicos de vacinação para atender toda a população dessas áreas vulneráveis”Raquel Beviláqua, secretária adjunta de Assistência à Saúde

A secretária adjunta de Assistência à Saúde, Raquel Beviláqua, destaca que cada região de saúde possui suas particularidades, principalmente nas áreas rurais. Segundo ela, a aplicação da vacina em 40% da população já se mostra eficaz pois há cada dia mais queda na ocupação de leitos. “Vamos criar pontos específicos de vacinação para atender toda a população dessas áreas vulneráveis”.

Administrações regionais

Divino Valero, subsecretário de Vigilância à Saúde, explica que a Secretaria de Saúde fará busca ativa nas áreas vulneráveis, mas para isso precisa da ajuda das administrações regionais, que identificarão os locais de difícil acesso e repassarão às equipes da saúde.

Além disso, o subsecretário reiterou que o Distrito Federal segue rigorosamente as normas do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde e não utiliza doses de D2 para fazer a aplicação de D1, para que não haja o risco de faltar vacina, como em alguns estados.

O secretário executivo de Cidades, Valmir Lemos destacou que a pasta está à disposição da Secretaria de Saúde para ajudar na ampliação da vacinação contra covid-19, pois cada cidade do DF possui um perfil diferente, algumas com áreas rurais muito grandes.

 

*Com informações da Secretaria de Saúde