14/8/21 19:57
Atualizado em 15/8/21 às 11:35

Onze quilômetros asfaltados no Sol Nascente/Pôr do Sol

Obras de infraestrutura avançam no trecho 2; investimentos são de R$ 16 milhões

Máquinas em movimento, moradores curiosos na porta de casa e a promessa de dias melhores. Esse é o cenário atual das quadras do trecho 2 do Sol Nascente. As ruas empoeiradas da quadra 105 começaram a ser pavimentadas. Após a conclusão de todo o sistema de captação de águas pluviais, um total de 11 km de asfalto serão colocados em vários pontos do trecho.

No conjunto C da 105, mora a faxineira Selma Vieira, 45 anos. Ali, os operários já fizeram a imprimação, uma preparação com piche antes da execução do revestimento asfáltico. A pista de terra faz parte do passado da família com quatro integrantes. “É uma benção esse asfalto novinho. Pensei que nem ia sair esse ano essa obra”, confessa.

O serviço é executado por uma empresa contratada por licitação pela secretaria. O investimento é de R$ 16,29 milhões, incluindo meios-fios em todas as ruas e mais 52,5 mil metros quadrados de calçadas em todo o trecho 2  | Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

A mobilidade é um dos pontos destacados por Selma, que usa com alguma frequência o transporte por aplicativo para o serviço na casa de clientes. “Às vezes saio para a faxina, e quando vou chamar um carro por aplicativo é uma luta. O motorista não vem porque sabe que é estrada de terra”, explica. “Meu menino de 7 anos está todo feliz e agora anda de bicicleta todos os dias na pista nova”, revela.

A aposentada Sônia Caetano, 60 anos, reside na rua abaixo. Há três anos no Sol Nascente, ela adianta que o asfalto “chegou na hora certa”. “Precisava diminuir essa poeira, que faz muito mal principalmente para nossas crianças. E quando vem as chuvas, eu carrego a minha malinha com roupas para trocar ao longo do dia ”, conta a moradora, que diz esperar uma valorização do setor.

Mais de R$ 16 milhões investidos

O governador Ibaneis Rocha e o secretário de Obras, Luciano Carvalho, vistoriaram as obras na cidade. Nas vias de outras três quadras – 102, 103 e 104 – e  nas do Condomínio Brasil também já teve início os serviços de preparação do solo para a pavimentação.

O serviço é executado por uma empresa contratada por licitação pela secretaria. O investimento é de R$ 16,29 milhões, incluindo meios-fios em todas as ruas e mais 52,5 mil metros quadrados de calçadas em todo o trecho 2.  O governo ainda prepara um aditivo contratual que visa complementar o asfaltamento de seis vias do Condomínio Pinheiros que não estavam incluídas.

Comércio satisfeito

“Na verdade, as obras de infraestrutura vão além do asfalto. Estamos concluindo todo o sistema de drenagem e a readequação das bacias de detenção. Algumas quadras, receberão o piso intertravado em que usamos os bloquetes e outras asfalto comum”, explica o fiscal da obra e servidor da Secretaria de Obras, Alex Silva.

Os comerciantes, que aos poucos se expandem pelo bairro, também estão otimistas. Dona de um armarinho no Pinheiros, Ozélia Nunes, 41 anos, afirma que a comunidade anseia pelo asfalto desde 2018. E revela não aguentar mais tanto pó e sujeira por ali. “Tenho certeza que  os clientes virão mais por aqui, o movimento vai aumentar. Estávamos nos sentindo bem isolados”, finaliza.

Galeria de Fotos

Mais qualidade de vida com onze quilômetros de asfalto