30/8/21 12:33
Atualizado em 30/8/21 às 13:27

Projeto Área de Segurança Prioritária completa 2 meses na Estrutural

Próximo passo é aumentar a fiscalização para garantir o cumprimento das leis, especialmente àquelas relacionadas à venda de bebidas alcóolicas

Há dois meses na Cidade Estrutural, o projeto Área de Segurança Prioritária (ASP) contabiliza cerca de dez mil abordagens – entre ações de fiscalizações pessoais e de veículos – e quase cinco mil atendimentos de promoção da cidadania e prevenção à criminalidade. Lançado em julho pela Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP/DF), o projeto integra o programa estruturante de ações da Segurança Pública local até o final de 2022 – o DF Mais Seguro.

Antes do projeto ser iniciado na Estrutural, foi feito um trabalho de identificação de desordens. Com base nesse levantamento, criou-se um cronograma de ações pontuais e, neste eixo, uma das ações foi a retirada de 3.410 toneladas de entulhos e restos de podas de árvores da cidade.

“O trabalho na Estrutural é diário. Seguimos com nosso cronograma de enfrentamento qualificado à criminalidade, que envolve todo o sistema de segurança e demais órgão que, de forma indireta, contribuem com a sensação de segurança dos moradores, como aqueles que atuam diretamente nas desordens identificadas previamente na região. Além disso, seguimos com os atendimentos de promoção da cidadania, como oficinas, cursos e ações direcionadas aos diferentes públicos, como mulheres e adolescentes. Estamos cumprindo o objetivo da ASP, que é promover mudanças estruturantes, que melhorem a qualidade de vida da população”, explica o secretário de Segurança Pública, delegado Júlio Danilo.

Antes do início da ASP, na Estrutural, foi feita uma análise considerando os índices criminais, o perfil da RA e a região geográfica e as principais demandas dos moradores  | Fotos: Divulgação SSP/DF

O titular da pasta ressalta, ainda, a motivação da ASP e a importância da participação de outros órgãos do Governo do Distrito Federal nas ações direcionadas à cidade. “O local de realização da ASP foi definido a partir de fatores como extensão territorial e indicadores criminais altos em relação à média do DF, que tem se destacado nacionalmente na redução criminal. Além disso, ressaltamos a importância da participação de outros parceiros, de forma integrada, para atuação com base no diagnóstico da Estrutural com base em dados e levantamentos, como Casa Civil, Administração Regional, secretarias de Obras e da Mulher, CEB, DF Legal e as forças de segurança públicas”, completa.

Em dois meses foram realizadas 7.487 abordagens pessoais e 1369 carros fiscalizados por policiais militares

A atuação conjunta tem refletido de forma positiva na cidade, como afirma a administradora regional da Estrutural, Vânia Gurgel. “Quase que diariamente, moradores me param nas ruas e compartilham experiências e como as ações têm refletido positivamente na rotina da população. A sensação de segurança já é muito maior e os atendimentos de atenção à população, como cursos e palestras, já mudam a realidade dessas pessoas, como aquelas voltadas para prevenção da violência de gênero e voltadas para o público jovem, por exemplo. Só temos que agradecer por essa transformação efetiva na vida dessas pessoas”.

Redução equilibrada

O Distrito Federal tem alcançado reduções criminais expressivas desde 2019. “Apesar de as reduções se manterem no ano passado e este ano, continuamos a buscar formas para equalizar, cada vez mais, a queda da criminalidade nas diferentes regiões. A ASP faz parte dessa estratégia”, explica o secretário.

Mais segurança

A proximidade com a população é destaque na operação que dura 2 meses na Estrutural

Em dois meses foram realizadas 7.487 abordagens pessoais e 1369 carros fiscalizados por policiais militares. As ações de policiamento são feitas pelo batalhão local – o 15º Batalhão – e tropas especializadas, como o Batalhão de Policiamento com Cães (BPCães), Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran) e Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRv).

Os militares abordaram, ainda, 570 motocicletas e 8 ônibus. Este último resultou numa média de 240 pessoas abordadas – ação direcionada para coibir os crimes ocorridos em coletivos. As ações resultaram em 72 prisões em flagrante e no registro de 60 Termos Circunstanciados de Ocorrência – TCO.

Com vistas ao enfrentamento da violência de gênero, os atendimentos de Prevenção Orientado à Violência Doméstica e Familiar – Provid – foram ampliados. As equipes do programa visitaram 198 mulheres da região, que de alguma forma estavam envolvidas em casos de violência doméstica e familiar.

“Continuamos a utilizar o policiamento ordinário e o apoio operacional de tropas especializadas, atuando em manchas criminais a partir de diferentes ações de planejamento da corporação. Contamos, ainda, com apoio do grupo tático operacional e estamos reativando o moto patrulhamento, para dar maior agilidade no atendimento de ocorrências”, explica o Subcomandante do 15°BPM, capitão Bruno Sérgio.

A Secretaria DF Legal fiscalizou 51 estabelecimentos e aplicou três notificações

O total de drogas apreendidas chegou a 47 pedras de crack, 67 pinos de cocaína, 48 porções e mais 1460 g de maconha, 125 g de Skank e, ainda duas balanças de precisão e dois rádios comunicadores. Os policiais também recuperaram doze veículos durante as abordagens no trânsito, que resultaram, ainda, na emissão de 1.088 notificações de trânsito e 106 remoções de veículos ao depósito.

Os flagrantes são encaminhados para a 8ª Delegacia de Polícia, inaugurada no início de junho, como parte das entregas da ASP para região, e que também tem atuado diariamente em ações antidrogas e cumprimento de mandados de prisão.

“Além de atuarmos junto às outras forças de segurança na Operação 5º mandamento, que tem sido realizada aos finais de semana na Estrutural, a delegacia tem feito operações próprias para cumprimento de mandados e atuado com apoio do DOE em ações de combate à perturbação da ordem, atuando com foco no som alto e tranquilidade da população e observando o horário de fechamento de bares e distribuidoras de bebidas”, relata a titular da 8ª DP, delegada Jane Klébia.

Os atendimentos voltados para promoção da cidadania chegam a 4.658 em dois meses

O Corpo de Bombeiros segue na região com viaturas em pontos estratégicos, para facilitar os atendimentos com menor tempo de resposta. O Departamento de Trânsito (Detran-DF) realizou 390 abordagens veiculares, que resultaram na remoção de 99 veículos ao depósito e aplicação de 289 notificações por diferentes infrações.

O Instituto Brasília Ambiental realizou 81 fiscalizações em bares e distribuidoras e apreendeu três caixas de som, que não estavam em conformidade com as regras de poluição sonora. A Secretaria DF Legal fiscalizou 51 estabelecimentos e aplicou três notificações.

Para o secretário executivo de Segurança Pública, delegado Milton Neves, a atuação incide diretamente na sensação de segurança da população local. “Durante as abordagens são retiradas de circulação substâncias proibidas e armas, o que incide diretamente na redução de crimes contra a vida e contra o patrimônio e na maior presença das forças de segurança, o que aumenta a sensação de segurança da população”, explica.

Cidadania

Os atendimentos voltados para promoção da cidadania chegam a 4.658 em dois meses. As ações continuarão até o final do projeto na Estrutural e tem como objetivo a promoção da Cultura de Paz. A programação, definida pela Subsecretaria de Prevenção à Criminalidade (Suprec), da SSP/DF, foi dividida em três blocos: atendimento à população; projetos sociais e ocupação de espaços. Cada um dos eixos terá duração de cerca de um mês.

Antes do início da ASP, na Estrutural, foi feita uma análise considerando os índices criminais, o perfil da RA e a região geográfica e as principais demandas dos moradores.

“Nosso objetivo maior com essas ações é contribuir para o exercício da cidadania e aumentar a qualidade de vida dos moradores da Estrutural. A ideia é que as atividades que estão sendo desenvolvidas hoje tenham sustentabilidade após a ASP e, para isso, estamos realizando diversas parcerias com órgãos públicos locais e também sociedade civil”, avalia o subsecretário de Prevenção à Criminalidade, Sávio Ferreira.

A proximidade com a população é destacada pela coordenadora de Políticas Sociais, da SSP/DF, Marina Fernandes. “São dois meses intensos na Estrutural. Conseguimos atender uma quantidade grande de pessoas e continuamos oferecendo diversas atividades. Vale destacar que temos medido a satisfação da comunidade com a prestação de serviços na ASP por meio de pesquisas e o resultado tem sido bastante positivo. Seguimos motivados a nos aproximar cada vez mais da comunidade levando atividades e serviços”.

Operação Fênix

Após reuniões no Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob), foram definidas as ações junto à Seape. Desta forma, a secretaria coordenou, com apoio das forças de segurança, a Operação Fênix. Ao todo, 89 policiais penais participaram da ação, com uso de 45 viaturas. A ação resultou na abordagem de 89 sentenciados, sendo 54 em benefício do saidão e outros 35 em prisão domiciliar.

Oito deles foram notificados e seis recolhidos à carceragem. Os policiais penais realizaram, ainda, 42 abordagens pessoais e fiscalizaram 16 estabelecimentos comerciais.

“Acreditamos que a integração será sempre o caminho mais viável para a garantia de um DF mais seguro para todos. A Operação Fênix, realizada pela Seape durante a quarta saída temporária, em parceria com as demais forças de segurança, teve um saldo extremamente positivo junto às ações da Área de Segurança Prioritária. Até o final do ano ainda teremos outras quatro saídas temporárias e por isso a necessidade de mantermos a Operação Fênix”, ressalta o secretário de Administração Penitenciária, Geraldo Nugoli.

Estabelecimentos responsáveis

A SSP/DF promoveu uma reunião com donos de bares, quiosques e distribuidoras de bebidas com objetivo de sensibilizá-los sobre a importância do cumprimento da legislação que proíbe a venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos. O próximo passo é aumentar a fiscalização na região para garantir o cumprimento das leis, especialmente àquelas relacionadas à venda de bebidas alcóolicas, som alto, som automotivo e horário de funcionamento dos estabelecimentos.

* Com informações da SSP/DF