11/9/21 19:03
Atualizado em 13/9/21 às 14:56

Roteiros turísticos históricos para carregar no bolso

GDF lança miniguias de Brazlândia e Planaltina para estimular visita às belezas dos patrimônios históricos e naturais da região

Miniguia de Brazlândia, por enquanto, apenas em versão on-line| Reprodução/Agência Brasília

As regiões administrativas do Distrito Federal estão recebendo um novo olhar, voltado para o que elas podem oferecer de melhor aos visitantes. Os diversos segmentos turísticos e os atrativos das localidades estão sendo mapeados para compor miniguias locais. A iniciativa da secretaria de Turismo, com o apoio das administrações, já permitiu o lançamento de duas publicações – de Brazlândia e de Planaltina.

Os roteiros apresentam 15 pontos turísticos representativos de Brazlândia e 23, de Planaltina. Além dos endereços, há descrição dos locais por meio de textos e fotos; além de dicas de passeios, contatos e serviços oferecidos na região.

“Planaltina merece todo o nosso reconhecimento, trabalho e amor e, pelo olhar do turismo, vamos resgatar toda a cidade, por tudo o que ela representa, pela sua história”Vanessa Mendonça, secretária de Turismo

O interessado pode escolher o ponto turístico que deseja visitar, consultar sobre os horários de funcionamento e pesquisar o meio de transporte mais acessível até o local que deseja conhecer.

Por enquanto, o miniguia de Brazlândia pode ser acessado somente na versão on-line, no site da administração. O material de Planaltina, no entanto, já tem a sua edição impressa, que está sendo distribuída nos Centros de Atendimento ao Turista (CAT).

A secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, explica que a proposta do governo é revelar as cidades do Distrito Federal, sob a perspectiva do turismo. “O DF não mudou, o que mudou foi o olhar do turismo sobre ele. O turismo vive um novo momento”, afirmou.

Brazlândia

Na Chapada da Contagem, na região de Brazlândia, o destaque é para o Poço Azul, localizado na rodovia DF 001 (próximo ao trevo que liga a pista à DF-220). Com uma cachoeira de água cristalina, às vezes com um tom esverdeado, em outras, com um azul translúcido, é o lugar perfeito para um dia de calor. E para quem gosta de trilhas, existe também uma área nativa cheia de caminhos para serem explorados.

“Pela primeira vez estamos vendo a priorização de divulgação do turismo rural do DF. Infelizmente, o turista que chegava na capital era convidado a conhecer Pirenópolis, Caldas Novas ou a Chapada dos Veadeiros”Márcio Imperial, proprietário de uma reserva ecológica na região de Brazlândia

A região de Brazlândia está cheia de cenários naturais, com cachoeiras, parques, espaços de contemplação, trilhas e dezenas de opções para quem quer sair um pouco da área urbana e curtir mais a natureza. A secretária Vanessa Mendonça destaca a importância do miniguia na consolidação de uma rota do turismo regional.

“Ele oportuniza experiências incríveis no turismo rural, gastronômico, religioso, ecoturismo, de aventura e de contemplação, além do artesanato local. Essa região administrativa guarda, por exemplo, o segundo maior templo católico do Brasil, o Santuário Arquidiocesano Menino Jesus. Mais de cem cachoeiras mapeadas e as tradicionais festas do Morango e da Goiaba, dentre outras opções inesquecíveis”, afirmou Vanessa Mendonça.

Cachoeiras

“Brazlândia tem muitos pontos turísticos. O miniguia vai facilitar o conhecimento desses locais. Temos mais de 100 cachoeiras. Na minha opinião, são as mais bonitas da região”, argumenta o administrador da cidade, Jesiel Costa Rosa.

Para Márcio Imperial, proprietário de uma reserva ecológica da região, a promoção dos roteiros  vem em boa hora. “Pela primeira vez estamos vendo a priorização de divulgação do turismo rural do DF. Infelizmente, o turista que chegava na capital era convidado a conhecer Pirenópolis, Caldas Novas ou a Chapada dos Veadeiros”, desabafou o empresário.

“É importante se mostrar que Brasília tem muitas opções de turismo rural. Muita gente desembarca na capital pensando que a cidade só tem a Esplanada dos Ministérios, mas existem outras atrações, além do turismo cívico”, completa Márcio.

O miniguia de Planaltina já tem versão impressa, distribuída nos CAT| Reprodução/Agência Brasília

Planaltina

Para Planaltina, o miniguia se propõe a divulgar o patrimônio histórico da cidade mais antiga do DF. Nele, o alerta para um roteiro que contempla desde a Pedra Fundamental, lançada pela Missão Cruls, em 1922, durante os estudos para a construção de Brasília, até uma rota de festejos religiosos.

“Planaltina merece todo o nosso reconhecimento, trabalho e amor e, pelo olhar do turismo, vamos resgatar toda a cidade, por tudo o que ela representa, pela sua história”, afirma a secretária Vanessa Mendonça.

O administrador interino de Planaltina, Paulo Cabral, ressalta o trabalho do Governo do Distrito Federal (GDF) na valorização do patrimônio local. “De dois anos para cá, vemos a determinação da secretaria de Turismo para identificar e trabalhar fortemente na divulgação dos pontos turísticos de nossa cidade, que são muitos. Há anos não tínhamos um olhar voltado para Planaltina, como temos agora”, arremata.