11/10/21 10:23
Atualizado em 11/10/21 às 11:36

Toda criança tem direito a brincar!

A Declaração Universal dos Direitos da Criança foi trabalhada com os 409 alunos do Jardim de Infância 01 do Riacho Fundo II

A importância dos pequenos estudantes da rede pública é valorizada dentro do Governo do Distrito Federal. Para celebrar o Dia das Crianças, escolas de todas as 14 coordenações regionais de ensino do Distrito Federal estão com uma série de atividades neste mês de outubro.

Os alunos da educação infantil na rede pública estão participando de ações em três eixos relevantes em 2021: musicalidade, brincadeiras e alimentação saudável

O Jardim de Infância 01 do Riacho Fundo II é uma dessas unidades, que preparou ações para destacar o papel das crianças como protagonistas na sociedade.

A Declaração Universal dos Direitos da Criança foi trabalhada com os 409 alunos da unidade neste início do mês de outubro. Os pequenos conheceram o texto e fizeram uma passeata na escola com cartazes reafirmando direitos humanos fundamentais, tais como: educação gratuita e lazer, moradia, proteção especial para desenvolvimento físico, mental e social, igualdade.

“Eu gostei de saber do direito da criança. É um direito meu brincar!”, conta Erick Gabriel, 5 anos, com um sorriso como se acabasse de descobrir um tesouro.

As professoras destacaram com os estudantes a importância de multiplicar as informações com amigos, parentes e vizinhos. Os alunos da educação infantil na rede pública estão participando de ações em três eixos relevantes em 2021: musicalidade, brincadeiras e alimentação saudável.

Eloá Santos toca instrumento de percussão | Foto: Robson Dantas, Ascom/SEEDF

Música e criatividade

No Jardim de Infância 01 do Riacho Fundo II, as crianças também fizeram uma oficina de música com instrumentos produzidos com material reciclado para desenvolver  criatividade, formas de expressão, autonomia e protagonismo dos pequenos.

“Criança é movimento, criatividade, ação. Cada uma tem uma maneira de se expressar e essas atividades dão vazão a isso. Trabalhamos a musicalidade, aliada a outras questões, mostrando que aqueles objetos não são sucata e podem ser transformados”, frisa Lívia Gomes, diretora da unidade.

A estudante Eloá Santos, 6 anos, é uma das mais empolgadas com as aulas. “Eu consigo fazer música com muitos objetos diferentes. Meu artista preferido é o Michael Jackson”, conta.

*Com informações da SEEDF