29/10/21 11:31
Atualizado em 29/10/21 às 14:40

Mais de mil pessoas beneficiadas com lotes no Recanto das Emas

Residencial Tamanduá receberá 183 famílias de baixa renda que esperam há mais de dez anos pela oportunidade

Em reunião virtual nesta quinta-feira (28), o Conselho de Planejamento Territorial Urbano do DF (Conplan) aprovou, por unanimidade, o parcelamento do solo das quadras 7 e 8 do Residencial Tamanduá, no Recanto das Emas. A iniciativa prevê a construção de 328 unidades habitacionais para uma população estimada em 1.081 habitantes.

9,54 hectaresTamanho da área destinada às novas habitações

O objetivo é atender 183 famílias em situação de vulnerabilidade social, que há mais de dez anos esperam pela oportunidade de uma moradia regularizada.

Aprovação do parcelamento de solo levará dignidade e qualidade de vida aos moradores da região | Foto: Divulgação/Seduh

Pertencente à Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap), a área do Residencial Tamanduá será destinada à Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab). Ao todo, são 9,54 hectares, o equivalente a mais de nove campos de futebol.

O local será utilizado para realocação de moradores da ocupação denominada Favelinha, que fica na quadra 406 do Recanto das Emas e carece de infraestrutura. Em 2019, um incêndio destruiu várias moradias nessa região.

“O Governo do Distrito Federal está transformando a vida das famílias recantenses, e a aprovação de mais esse empreendimento mostra o compromisso de todos os gestores ao oferecer dignidade para aqueles que realizarão o sonho da casa própria”, comemorou o administrador do Recanto das Emas, Carlos Dalvan.

Segurança para todos

“Estou muito feliz pela votação e agradeço a todos”, disse a líder comunitária Maria de Fátima dos Santos, que lembrou das dificuldades enfrentadas pela população da Favelinha. “Sei que vocês vão trabalhar muito para esse processo ser finalizado e as famílias finalmente pisarem em solo seguro.”

“Podem ter certeza que estaremos todos trabalhando firme nas próximas etapas desse processo” Mateus Oliveira, secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação

A iniciativa passou no Conplan com 32 votos favoráveis e nenhum contrário. O resultado positivo foi comemorado pela conselheira Ruth Stéfane Costa, relatora do projeto no colegiado e representante da Prefeitura Comunitária dos Moradores da Colônia Agrícola Sucupira (Precomor).

“Há muitos anos eles procuram por uma moradia digna”, reforçou a relatora. “São famílias muito sofridas e de baixa renda, que precisam de um olhar especial do poder público. Agora, com essa aprovação, elas poderão pisar no local onde vão morar.”

Também presente à votação, o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Mateus Oliveira, ressaltou que a aprovação contribui para a melhoria de vida dos moradores e traz nova esperança a todos. “Podem ter certeza que estaremos todos trabalhando firme nas próximas etapas desse processo”, assegurou Mateus Oliveira.

Codhab

Responsável pelo projeto de parcelamento, a Codhab fará todo o cadastramento e habilitação das famílias que serão contempladas para morar no Residencial Tamanduá.

“Todos os compromissos feitos com eles nos governos anteriores não foram cumpridos”, pontuou o presidente da Codhab, Wellington Luiz. “Diferentemente do passado, nós conseguimos fazer o oposto. Outros prometeram, mas somos nós que estamos cumprindo, e isso nos dá muito orgulho.”

Próximos passos

Depois do Conplan, haverá o alinhamento final do projeto com a Codhab, para posterior envio ao gabinete do governador Ibaneis Rocha, que assinará um decreto para aprovar o parcelamento do solo. Assim que este for publicado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), a Codhab dará prosseguimento ao trâmite.

 

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação