Fale com o Governo Ações em Destaques

3/1/22 às 19:17

Apreendida 1,4 tonelada de produtos de origem animal

Medida executada pelo GDF ajuda a proteger a saúde dos rebanhos e dos consumidores

Agência Brasília* | Edição: Saulo Moreno

“Dia e noite as equipes de Defesa Agropecuária da Seagri estão presentes nas ruas do Distrito Federal, em vigilância, zelando pela segurança dos produtos. Esse trabalho ajuda a proteger a saúde dos rebanhos e dos consumidores” Danielle Araújo, subsecretária de Defesa Agropecuária

A Diretoria de Fiscalização do Trânsito da Secretaria da Agricultura do Distrito Federal (Seagri-DF) apreendeu, no quarto trimestre de 2021, cerca de 1,4 tonelada de produtos de origem animal, como carcaças suínas, carne bovina, frango, queijo, presunto, bacon e calabresa, entre outros.

Os produtos apreendidos são resultado da fiscalização do trânsito de produtos de origem animal nas vias e rodovias do Distrito Federal, atividade realizada continuamente pela Seagri-DF. O objetivo é coibir a circulação de produtos de origem animal que estejam em desacordo com a legislação, colocando em risco a saúde dos rebanhos e de consumidores.

Para a subsecretária de Defesa Agropecuária da Seagri-DF, Danielle Araújo, a fiscalização do trânsito de produtos agropecuários traz benefícios para toda a população. “Dia e noite as equipes de Defesa Agropecuária da Seagri estão presentes nas ruas do Distrito Federal, em vigilância, zelando pela segurança dos produtos. Esse trabalho ajuda a proteger a saúde dos rebanhos e dos consumidores”, afirmou Danielle.

Entre os produtos apreendidos pela Diretoria de Fiscalização de Trânsito da Seagri-DF estão carcaças suínas, carne bovina, frango, queijo, presunto, bacon e calabresa, entre outros | Fotos: Divulgação/Seagri-DF

Isso porque os produtos de origem animal podem veicular uma série de doenças e contaminar outros animais e até mesmo pessoas, causando importantes prejuízos ao setor produtivo e à saúde humana. “A fiscalização do trânsito de produtos de origem animal contribui para evitar a disseminação de doenças de grande impacto na economia e na saúde pública, como febre aftosa, brucelose, tuberculose, entre outras”, complementou a diretora de Fiscalização do Trânsito da Seagri-DF, Fernanda Oliveira.

*Com informações da Secretaria de Agricultura do DF

Últimas Notícias