Fale com o Governo Ações em Destaques

31/1/22 às 20:41, Atualizado em 2/2/22 às 18:41

UnDF terá concurso para professor e tutor de educação superior

O certame visa ao preenchimento de até 1.400 vagas, das quais 350 são previstas para provimento imediato

Agência Brasília* | Edição: Rosualdo Rodrigues

1.400 é a estimativa do total de vagas para o primeiro concurso público da UnDF, sendo que 350 são previstas para provimento imediato

Foi publicada no Diário Oficial desta segunda-feira (31) a Portaria nº 34/2022, da Secretaria de Economia, que delega competência para a Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Maia Nunes (UnDF) realizar concurso público para provimento dos cargos da Carreira Magistério Superior.

A delegação de competência conferida pelo secretário de Economia consiste em um importante passo para que a universidade realize seu primeiro concurso público, que visa ao preenchimento de até 1.400 vagas, das quais 350 são previstas para provimento imediato.

A partir da portaria, todos os procedimentos, informações e atos relativos à gestão do concurso passam a ser de responsabilidade da UnDF, inclusive após a homologação do resultado final do certame.

“No ano de 2021, foi alcançada uma institucionalização sem precedentes da política de educação superior pública distrital. Não só foram criadas a UnDF (Lei Complementar nº 987/2021) e a Carreira de Magistério Superior do Distrito Federal (Lei nº 6.969/2021), como também o Governo do Distrito Federal se empenhou em garantir financiamento público de longo prazo para a instituição (Emenda à Lei Orgânica º 123/2021). Com os instrumentos legais devidamente estabelecidos, agora é a hora de batalhar para que a UnDF seja peça importante da transformação socioeconômica do Distrito Federal”, afirma Simone Benck, reitora pro tempore da instituição.

“Com esta delegação de competência e a certeza de que estamos fazendo o melhor para o desenvolvimento da educação superior pública distrital, a UnDF seguirá todos os ritos necessários à promoção do certame” Simone Benck, reitora pro tempore da UnDF

“Com esta delegação de competência e a certeza de que estamos fazendo o melhor para o desenvolvimento da educação superior pública distrital, a UnDF seguirá todos os ritos necessários à promoção do certame, dedicando-se para que os profissionais da Carreira Magistério Superior sejam selecionados e se afirmem como verdadeiros protagonistas dos processos de ampliação e qualificação dessa política pública”, complementa.

A previsão é de que, ainda neste ano, a UnDF amplie as vagas nos cursos de graduação e pós-graduação nas instituições distritais de ensino superior públicas já existentes, como a Escola Superior de Gestão (ESG) e Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs), bem como promova novos cursos superiores em áreas ainda não contempladas pelo ensino superior público distrital, como Educação e Magistério.

Criação da UnDF

Em 28 de julho, durante a cerimônia de sanção da lei de criação da Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Maia Nunes (UnDF), o governador Ibaneis Rocha anunciou o investimento de R$ 200 milhões, durante os próximos quatro anos, além da realização de concurso público, cessão, pela Terracap, de um imóvel no Lago Norte para o funcionamento inicial da universidade.

O campus poderá atender, inicialmente, a estudantes das seguintes regiões: Varjão, Paranoá, Itapoã, Sobradinho e Planaltina. Além deste, o governador anunciou o projeto para construção de um prédio na área do Parque Tecnológico (Biotic), que será destinado às instalações acadêmicas. Na expectativa de atender  à demanda de outras regiões, o chefe do Executivo também pretende instituir campi em diversas regiões administrativas do DF e da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal (Ride).

“Quando se trata de educação você não está gerando despesa, está gerando riqueza, e é essa riqueza que eu quero para a população, em especial, para os mais pobres” Governador Ibaneis Rocha, quando sancionou a lei de criação da UnDF, em julho de 2021

À época da sanção, o governador fez questão de destacar que a criação da universidade não significa gerar uma despesa, mas sim um investimento. “Quando se trata de educação você não está gerando despesa, está gerando riqueza, e é essa riqueza que eu quero para a população, em especial, para os mais pobres”, afirmou.

Estão previstos cursos nas áreas das Ciências da Saúde e Humanas, Gestão Governamental de Políticas Públicas e de Serviços, Educação e Magistério, entre outros. Também tramita na Câmara Legislativa a Proposta de Emenda à Lei Orgânica nº 36/2021, que cria o fundo orçamentário para a UnDF, oriundo das receitas públicas do DF.

Ingresso na UnDF

O ingresso dos estudantes nos cursos deve acontecer nos moldes da Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs) e da Escola Superior de Gestão (ESG), que formou a primeira turma de graduandos no Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública no final de 2021. Ambas foram integradas à universidade, bem como a Escola Superior de Polícia Civil, com ofertas em nível de pós-graduação.

Das vagas da UnDF, 40% serão destinadas a alunos que concluíram a educação básica integralmente na rede pública. A cota racial, prevista na Lei Distrital nº 3788/2006, também será atendida. Outras possibilidades de admissão são por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

*Com informações da Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Maia Nunes (UnDF)

Últimas Notícias