Fale com o Governo Ações em Destaques

31/3/22 às 20:28

GDF fortalece política de proteção às vítimas de violência

Portarias referentes ao Pró-Vítima foram publicadas nesta quinta-feira (31) no Diário Oficial do Distrito Federal

Agência Brasília* I Edição: Débora Cronemberger

“A superação de uma situação de violência depende de uma rede de apoio, mas também de oportunidades para que as vítimas encontrem um novo projeto de vida” – Marcela Passamani, secretária de Justiça e Cidadania

A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) oficializou, nesta quinta-feira (31), o Projeto Banco de Talentos, idealizado em 2019 para empoderar economicamente mulheres vítimas de violência e mulheres migrantes. A iniciativa faz parte do Programa Pró-Vítima, que presta assistência social e psicológica às vítimas de violência, proporcionando a valorização da pessoa vitimada e contribuindo para seu desenvolvimento social.

O documento publicado no Diário Oficial do Distrito Federal detalha os critérios para ingresso no programa e a participação nas atividades oferecidas pelo Banco de Talentos, como cursos, oficinas e feiras de talento.

Mulheres vítimas de violência são o público-alvo do programa Pró-Vítima, da Sejus | Foto: Arquivo/Agência Brasília

“A superação de uma situação de violência depende de uma rede de apoio, mas também de oportunidades para que as vítimas encontrem um novo projeto de vida. Com o Banco de Talentos, elas descobrem suas habilidades profissionais e os caminhos para abrir o próprio negócio”, explicou a secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani.

Atualmente, a Sejus oferece cursos de qualificação profissional, empreendedorismo e gestão de negócios a essas mulheres. Além disso, abre espaço para que possam fazer a exposição e venda de seus produtos, como nas ações itinerantes Sejus Mais Perto do Cidadão.

Também foram publicadas outras duas portarias referentes ao Pró-Vítima. Uma delas institui o Sistema de Atendimento a Vítimas de Violência (SIV-Apoiar), destinado a promover o registro, acompanhamento e operacionalização dos atendimentos realizados nos Núcleos do Pró-Vítima.

O sistema, disponível neste link, contemplará, em seu banco de dados, registros relativos ao quantitativo de atendimentos e acolhimentos realizados no mês, ao número de pessoas em acompanhamento, à natureza das ocorrências atendidas e à lista de espera em cada unidade de atendimento, entre outros.

A outra portaria trata da aprovação do Guia Programa Pró-Vítima – Diretrizes Gerais e Protocolos de Atendimento. O documento foi elaborado com o intuito de orientar profissionais na estruturação, implementação e manutenção de atenção às pessoas em situação de violência, de forma a evitar a revitimização e qualificar a atenção às vítimas. Acesse aqui o documento.

*Com informações da Sejus-DF

Últimas Notícias