Fale com o Governo Ações em Destaques

17/4/22 às 15:03, Atualizado em 18/4/22 às 10:09

Uma relação de amor e cumplicidade com a cidade

Janine Brito fala da história da família na capital, iniciada há 67 anos com a vinda de Getúlio Pinheiro de Brito, a convite de Juscelino Kubitschek

Catarina Lima, da Agência Brasília | Edição: Renata Lu

A família Brito comemora a chegada da terceira geração nascida em Brasília. O pequeno Luís Guilherme, de 7 meses, ganhou uma festa para ser apresentado aos muitos amigos que os Brito acumularam na cidade, ao longo de 67 anos, desde que seu bisavô, Getúlio Pinheiro de Brito, chegou à capital, a convite de Juscelino Kubitschek.

A avó do menino, Janine Brito, da primeira geração de sua família a nascer na cidade, fala de sua história com Brasília, marcada por muitas fases e muitos questionamentos, que ao longo do tempo se transformaram em enorme cumplicidade. Janine tem duas filhas, Deborah e Natália, esta última mãe de Luís Guilherme.

A empresa fundada pelo pai de Janine, a Ferragens Pinheiro, tem hoje 62 anos e é comandada por ela | Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília
“Acho que tenho uma missão, contribuir para que essa cidade seja ainda melhor. É uma obrigação nossa, faz parte da nossa missão” – Janine Brito, empresária

Assim como muitos meninos e meninas que nasceram em Brasília ou vieram para cá pequenos nas décadas de 1960 e 1970, Janine, depois de passar férias no Rio de Janeiro, voltava para o Planalto Central sonhando com a vida à beira-mar, com a cidade moderna, cosmopolita.

“Eu pensava: meu Deus, como eu queria morar no Rio, em São Paulo, cidades grandes, metrópoles. Eu dizia: nunca vou viver a vida toda em Brasília. Mas com o passar do tempo fui me apaixonando por esta cidade, pela proposta dela. Aos poucos fui percebendo que Brasília possuía uma qualidade de vida superior à das outras cidades”, disse.

Janine conta que foi crescendo com Brasília, criando uma relação de cumplicidade com a cidade e, a partir daí, resolveu cuidar de sua parceira. “Aos poucos fui descobrindo a cidade. É a confeitaria com que você se identifica mais, a padaria predileta. Com isso vamos descobrindo o lugar que tem mais a ver com a gente. Assim, Brasília foi fazer parte da minha vida e da minha história.”

“É importante mostrar as raízes de Brasília. Se São Paulo tem famílias quatrocentonas, aqui temos as famílias sessentonas, aquelas que chegaram aqui há 60 anos e permanecem de geração para geração”, avalia Janine. A brasiliense conta que suas filhas também adoram a cidade. “Elas gostam de viajar, mas amam voltar para cá”, disse.

A empresa fundada pelo pai de Janine, a Ferragens Pinheiro, tem hoje 62 anos e é comandada por ela. A empresária destaca a importância da mulher no processo de formação de Brasília. Além dela, as duas filhas trabalham na empresa da família, assim como outros parentes. “Acho que tenho uma missão, contribuir para que esta cidade seja ainda melhor. É uma obrigação nossa, faz parte da nossa missão”, conclui.

Uma relação de amor e cumplicidade com a cidade

Últimas Notícias