Fale com o Governo Ações em Destaques

5/10/22 às 20:53

Caravana jovem para falar de educação sexual

Secretaria de Saúde firma parceria com Nações Unidas para projeto de prevenção à gravidez na adolescência

Agência Brasília* | Edição: Renata Lu

O Governo do Distrito Federal (GDF) e o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) vão trabalhar juntos numa ação itinerante educativa e de conscientização sobre saúde reprodutiva. A proposta foi firmada nesta quarta-feira (5) entre a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, e representantes do organismo internacional. A ideia é trabalhar de forma lúdica com adolescentes em territórios vulneráveis e mulheres em situação de alta vulnerabilidade no Distrito Federal.

O projeto vai levar uma estrutura lúdica itinerante para regiões de população vulnerável | Foto: Divulgação / Secretaria de Saúde

A Caravana para a Educação Sexual Reprodutiva vai tratar da situação das gestações não planejadas e também do empoderamento da menina. “Queremos trabalhar em três pilares: prevenção à mortalidade materna; planejamento familiar; e combate à violência contra a mulher”, destacou a representante da UNFPA no Brasil, Astrid Bant. “Queremos trabalhar para ampliar a autonomia dessas jovens quanto ao conhecimento de seu corpo para tomar a melhor escolha para sua vida”, completou.

A secretária Lucilene abraçou a proposta e sugeriu três cidades para iniciar o projeto: Recanto das Emas, Estrutural e Sol Nascente

O projeto vai levar uma estrutura lúdica itinerante para regiões de população vulnerável. “São várias salas com profissionais que falam, na linguagem da adolescente, sobre projetos de vida, métodos contraceptivos, gravidez na adolescência”, acrescentou a oficial de programa de Saúde Sexual Representativa do UNFPA, Anna Cunha.

A secretária Lucilene abraçou a proposta e sugeriu três cidades para iniciar o projeto: Recanto das Emas, Estrutural e Sol Nascente. “Vamos escolher bem os locais para potencializar a divulgação das informações entre os jovens. Como médica ginecologista e obstetra, vivi na ponta a necessidade de esclarecer cada vez mais os riscos e consequências de uma gravidez em meninas”, lembrou.

A oficial de programa e Insumos em Saúde Sexual Reprodutiva da UNFPA, Nair Souza, que também participou da reunião, afirmou que vai trabalhar junto com as equipes da Atenção Primária para colocar o projeto nas ruas antes do fim do ano. “Queremos lançar as primeiras caravanas já em novembro e estaremos empenhadas neste mês nos últimos ajustes”, concluiu.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Últimas Notícias