Fale com o Governo Ações em Destaques

14/11/22 às 19:53

Na COP27, Brasília apresenta iniciativas contra as mudanças climáticas

Projetos-pilotos de usina de energia fotovoltaica, recuperação de nascentes e agroflorestas se destacam em painel sobre cidades verdes latino-americanas

Agência Brasília* | Edição: Claudio Fernandes

O Distrito Federal foi protagonista, nesta segunda-feira (14), na 27ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP27), no Egito. O secretário do Meio Ambiente, Sarney Filho, apresentou as ações de mitigação e adaptação implementadas pela pasta no DF, na programação do Painel Cidades Verdes Latino-americanas: o papel do meio ambiente no alcance do carbono zero, evento organizado pelo Governo do Estado de São Paulo, na área de negociações do Local Governments and Municipal Authorities, na Blue Zone.

“Estamos prestes a implantar, em Brasília, um projeto-piloto de usinas solares fotovoltaicas para atender prédios públicos de parques, escolas e um hospital” Sarney Filho, secretário do Meio Ambiente

“Por estar localizada no bioma cerrado, berço das águas do Brasil, estamos cuidando dos aquíferos, fazendo a recuperação de nascentes e a implantação de agroflorestas com o apoio do GEF e do Pnuma (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente) pelo Projeto CITinova. Plantando árvores, estamos plantando água”, disse o secretário.

Em painel ao lado da governadora do Estado de Coquimbo, Krist Naranjos, da prefeita de Peñalolen, Carolina Leitão, e do deputado federal eleito por Pernambuco Pedro Campos, Sarney Filho destacou a importância da transição energética para matrizes mais limpas, no enfrentamento à crise climática.

Ao falar na COP27, o secretário do Meio Ambiente, Sarney Filho, destacou a importância da transição energética para matrizes mais limpas, no enfrentamento à crise climática | Foto: Ascom/SemaDF

“Estamos prestes a implantar, em Brasília, um projeto-piloto de usinas solares fotovoltaicas para atender prédios públicos de parques, escolas e um hospital”, afirmou. O secretário destacou, ainda, a importância de todas as cidades realizarem ou atualizarem os próprios inventários de emissões de gases de efeito estufa (GEE) como base para a formulação de projetos e políticas públicas.

“O principal emissor de GEE da capital federal é a frota veicular, que ainda se utiliza de combustível fóssil. Estamos trabalhando em um plano para substituir, num futuro próximo, a fonte de energia dos veículos públicos por uma limpa e renovável”, afirmou.

O evento Cidades Verdes Latino-americanas teve abertura das deputadas federais eleitas Marina Silva (Rede Sustentabilidade-SP) e Célia Xakriabá (PSol-MG) e do senador Jacques Wagner (PT-BA).

COP27

A 27ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas segue até o dia 18 de novembro com o objetivo de reforçar o compromisso dos países participantes com ações de mitigação e enfrentamento aos efeitos nocivos da ação humana sobre o meio ambiente.

Com o lema Together for Implementation (Juntos pela Implementação), esta edição da COP traz o foco no conceito de perdas e danos, uma compensação financeira que está sendo discutida no âmbito da Convenção Quadro das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas, para que os países mais vulneráveis tenham chance de se recuperar de enchentes, secas extremas e demais eventos climáticos.

Também está no centro dos desafios desta COP a regulamentação do mercado de carbono, um mecanismo financeiro que os países ricos terão para compensar as emissões de gases de efeito estufa por meio do financiamento de iniciativas de conservação ambiental nos países em desenvolvimento.

As negociações seguem até o fim da semana, quando deve ser pactuado o documento final da COP do Egito a partir do consenso possível entre os blocos dos países ricos e o dos países em desenvolvimento.

*Com informações da Secretaria do Meio Ambiente

Últimas Notícias