Fale com o Governo Ações em Destaques

5/12/22 às 15:55, Atualizado em 5/12/22 às 16:13

Mais de 1,5 mil mudas de árvores plantadas em núcleos rurais do Lago Norte

Promovida pelo Movimento Tempo de Plantar em parceria com a Administração Regional do Lago Norte e a Associação Preserva Serrinha, ação ocorreu neste domingo (4)

Catarina Loiola, da Agência Brasília | Edição: Chico Neto

Mais de 1,5 mil mudas de árvores foram plantadas em núcleos rurais do Lago Norte, neste domingo (4). A ação foi organizada pelo Movimento Tempo de Plantar, em parceria com a Administração Regional do Lago Norte e a Associação Preserva Serrinha.

Moradores se mobilizam: Lago Norte, agora, tem oito pontos com mudas de espécies do cerrado plantadas | Foto: Divulgação

O plantio ocorreu em oito pontos da cidade, simultaneamente: sete no Núcleo Rural da Serrinha do Paranoá e um no Bosque dos Escoteiros. Entre as 8h30 e as 12h, em cada local, cerca de 30 moradores colocaram as mãos na terra em prol da preservação do meio ambiente.

Parte das mudas foi produzida pelos próprios moradores, enquanto  outra parte foi doada pelo Viveiro do Lago Norte. Foram cultivadas espécies nativas do cerrado, como ipê, jatobá, cagaita, lobeira, aroeira, baru, baturi e pata-de-vaca, além de exemplares frutíferos, como amoreira, mangueira, jaqueira e abacateiro

Simbolismo

Desde 2018, o primeiro domingo de dezembro é considerado o dia ideal para a plantação de árvores. A data simbólica foi criada pela organização Tempo de Plantar e, neste ano, também ocorreu no Gama, São Sebastião, Brazlândia, Sudoeste e na Vila Planalto, no Plano Piloto.

“O melhor período para plantar é dezembro, depois das chuvas de novembro e antes do período de seca”, afirma um dos integrantes do movimento e responsável pelas ações no Lago Norte, Doralvino Sena. “Há ainda o simbolismo com a chegada das festas de final de ano e a confraternização entre o povo e a terra.” 

“É muito bacana sentir que a comunidade se importa com o meio ambiente, que é uma forma de cuidar de nós mesmos” Lúcia Mendes, presidente da Preserva Serrinha

O administrador regional do Lago Norte, Anderson Tolêdo, comenta que o evento trouxe aos moradores a sensação de pertencimento à terra em que vivem. “A intenção foi envolver a comunidade com a região, pois não adianta que o Estado cuide da natureza, sem que as pessoas participem”, avalia.

População aderiu

A população foi mobilizada para participar do evento pela associação Preserva Serrinha. “Fomos convidados pela administração para chamar os moradores e ficamos muito felizes com a adesão positiva; é muito bacana sentir que a comunidade se importa com o meio ambiente, que é uma forma de cuidar de nós mesmos”, afirma a presidente da Preserva Serrinha, Lúcia Mendes.

A associação reúne cidadãos e entidades de todos os núcleos rurais do Lago Norte em busca da defesa e preservação da Serrinha do Paranoá. “É uma região produtora de água, com 100 nascentes mapeadas”, explica Lúcia Mendes. “Em fevereiro, criamos a entidade para evitar incêndios florestais e invasões, que ocorrem com muita frequência”.

Voluntário no Viveiro do Lago Norte, o aposentado Mário Luiz Morador, 68 anos, esteve no evento realizado no domingo. “Foi muito bonito ver as famílias comprometidas com o plantio”, diz o morador da QI 11 do Lago Norte. “Cuidar da natureza significa produzir água e água é vida.”

Mais de 1,5 mil mudas de árvores plantadas em núcleos rurais do Lago Norte

Últimas Notícias