Fale com o Governo Ações em Destaques

9/8/23 às 20:56, Atualizado em 9/8/23 às 21:12

Nova ferramenta tira dúvidas sobre assistência jurídica gratuita

Projeto da Defensoria Pública do Distrito Federal moderniza acesso à informação sobre processos e atendimentos da instituição

Agência Brasília* | Editor: Igor Silveira

A Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) tem mais um canal de comunicação com a população. Trata-se do novo chatbot da instituição, primeiro produto lançado pelo Laboratório Júnior de Inovação e Tecnologia, da Escola de Assistência Jurídica (Easjur), em parceria com a Subsecretaria de Inovação, Tecnologia da Informação e Comunicação (Sitic).

O sistema é mais uma forma de a população em situação de vulnerabilidade entrar em contato com a Defensoria, além de trazer outros benefícios, como o desafogo do fluxo de atendimentos presenciais realizados nos núcleos de assistência jurídica (NAJs).

O sistema é mais uma forma de a população em situação de vulnerabilidade entrar em contato com a Defensoria Pública | Foto: Divulgação/DPDF

Para o defensor público que coordena o Comitê de Tecnologia, Inovação e Inteligência Digital Defensorial, Alberto Amaral, o chatbot vai revolucionar a comunicação da DPDF com o público externo. “Esse é um produto que modifica a forma com que a instituição se comunica. É o início de um tipo de atuação que envolve conhecimentos de internet, além de aproximar a população em situação de vulnerabilidade dos serviços oferecidos”, explicou.

O subsecretário de Inovação, Tecnologia da Informação e Comunicação da DPDF, Waldir Ferreira Júnior, vê a adoção do assistente virtual como uma modernização dos atendimentos da DPDF. “Será uma forma de complementar o serviço que já é prestado pela Central de Relacionamento com os Cidadãos [CRC], de orientar e informar as pessoas sem que elas precisem se deslocar a um núcleo da Defensoria”, ressaltou.

O assistente virtual possibilita aos interessados tirar dúvidas sobre o início de um processo judicial, ações em andamento, serviços da DPDF, registrar elogios ou reclamações e solicitar atendimento de vítimas de violência doméstica. Além disso, se as questões não forem esclarecidas, é possível optar pela assistência de um atendente humano.

Na última semana, a DPDF divulgou a imagem da nova mascote da instituição. Foi realizada uma enquete nas redes sociais para a eleição do nome da assistente virtual. Os internautas puderam escolher entre três opções: Sofia, Tainá ou Cora, tendo sido este último nome o mais votado.

Laboratório Júnior de Inovação e Tecnologia

O Laboratório Júnior de Inovação e Tecnologia oferece vagas de estágio para universitários de tecnologia da informação, que viabilizarão o desenvolvimento de tecnologias institucionais em busca da otimização do atendimento das pessoas em situação de vulnerabilidade no DF. O programa promove aulas teóricas e práticas, a fim de auxiliar na produção de novos softwares.

A iniciativa amplia o Programa de Interação Acadêmica da DPDF, que conta com as maiores faculdades e instituições de ensino da área jurídica. O projeto é um sucesso e tem diversos professores, ampliando a discussão acerca de um novo cenário para o sistema de justiça e efetivando a participação dos alunos em atividades articuladas com as universidades, em busca da valorização dos futuros profissionais.

*Com informações da Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF)

Últimas Notícias