Fale com o Governo Ações em Destaques

6/10/23 às 15:17, Atualizado em 7/10/23 às 09:02

Para mais segurança, PMDF receberá kits táticos de socorro pré-hospitalar

Além da aquisição do material, a Polícia Militar está treinando agentes em Atendimento Pré-Hospitalar Policial

Jak Spies, da Agência Brasília | Edição: Igor Silveira

Visando a segurança e bem-estar dos policiais militares, o Governo do Distrito Federal (GDF) e a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) anunciaram investimentos na aquisição de kits de Atendimento Pré-Hospitalar Tático (APH-T).

A medida tem o intuito de garantir cuidados essenciais aos agentes que possam ser feridos em situações de combate e emergência. O Atendimento Pré-Hospitalar Policial, direcionado a danos penetrantes causados por armas de fogo, facas ou explosões, é crucial em áreas de combate, situações de assalto, tiroteios e conflitos similares. Os procedimentos de socorro são adaptados para lidar com ameaças simultâneas, dado o alto risco dessas situações.

Cada conjunto é avaliado em torno de R$ 1.500 | Fotos: Divulgação/PMDF

De acordo com o capitão da PMDF Carlos Saquetti, a frente do recebimento dos kits, a rapidez e a eficiência do atendimento pré-hospitalar são determinantes para a minimização de sequelas após traumas, então o tempo é crucial.

“Numa situação de emergência em que o policial esteja com hemorragia, por exemplo, dependendo da distância, o tempo de sobrevida é de 30 segundos. Precisa ter o equipamento para fazer uma autoaplicação ou um colega por perto para fazê-la, dando tempo de o socorro chegar”, explica Saquetti.

Os kits vêm com torniquete, tesoura de ponta romba, manta térmica, gazes de preenchimento com agente hemostático, bandagem israelense, selo de tórax e a própria bolsa com os itens, para ser carregada no colete. Cada conjunto é avaliado em torno de R$ 1.500.

A medida tem o intuito de garantir cuidados essenciais aos agentes que possam ser feridos em situações de combate e emergência

Treinamento para o uso dos kits

Além da aquisição dos equipamentos, a PMDF está investindo no treinamento de policiais, fornecendo conhecimento e protocolos de Atendimento Pré-Hospitalar Tático (Protocolo TCCC, do inglês Tactical Combat Casualty Care ) –, ao menos no nível básico, para todo o efetivo policial. O objetivo é equipar os policiais para atender de forma eficaz e ágil em situações de emergência, com protocolo internacionalmente conhecido e de acordo com os padrões estabelecidos pelo Ministério da Justiça.

“É uma espécie de habilitação, eles passam uma semana aprendendo sobre os APH-T. As unidades vão demandando e vamos passando, até habilitar toda a PMDF”, destaca o capitão Saquetti.

Cada operador carregará o mínimo desses itens em seu bornal (uma bolsa prática para transportar provimentos e mantimentos) para atendimento próprio ou de outros membros da equipe. Além disso, haverá um policial por dia/equipe de serviço de cada unidade responsável por carregar um kit avançado de equipamentos.

Diretrizes de segurança

Recentemente, uma licitação foi conduzida para a aquisição de kits de APH-Tático, essenciais como equipamentos de Proteção Individual (EPIs) em situações de combate e emergência.

A ação é em conformidade com a Portaria nº 98, de 1° de julho de 2022, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, que estabelece a Diretriz Nacional de Atendimento Pré-Hospitalar Tático (APH-T) para profissionais de segurança pública.

A iniciativa também envolve outras instituições importantes, como as polícias militares de Santa Catarina e Rondônia, a Brigada Militar do Rio Grande do Sul, o Exército, a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Federal e os Corpos de Bombeiros Militares do Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

Esses equipamentos são importantes especialmente em áreas rurais, onde a distância até unidades hospitalares pode ser significativa e o acesso a serviços de socorro é limitado.

Últimas Notícias