Fale com o Governo Ações em Destaques

17/10/23 às 15:37, Atualizado em 17/10/23 às 15:52

Água Legal investe R$ 4 milhões para regularizar ligações informais

Iniciativa do Governo do Distrito Federal substitui os “gatos” por hidrômetros e garante qualidade de abastecimento a mais de 12 mil pessoas

Josiane Borges, da Agência Brasília | Edição: Igor Silveira

Onde antes havia um “gato”, nome popular dado a ligações clandestinas de água, hoje existe um hidrômetro. Além de garantir legalidade, o programa Água Legal traz consigo uma série de benefícios para a população, como um simples e necessário comprovante de residência.

Por meio do programa Água Legal, o Governo do Distrito Federal (GDF) já levou água tratada para mais de 12 mil pessoas, investindo R$ 4.423.748,67 em mais de 4 mil instalações | Fotos: Geovana Albuquerque/Agência Brasília

Morando há 22 anos na Quadra 2 da Estrutural, a dona de casa Tânia Maria França, 46 anos, aguardava ansiosamente a instalação da água legalizada pela Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb). “Tínhamos muitas expectativas, pois, há muito tempo, estamos dentro de uma quadra que não tem água, esgoto e luz legalizados. É gratificante quando os benefícios vão chegando. O governo atual se sensibilizou com a nossa situação e, enfim, estamos conseguindo”, declara a moradora.

Assim como Tânia, outros 512 residentes da Quadra 2 estão recebendo a instalação gratuita das redes de água e esgoto em suas casas pelos técnicos da Caesb. Para eles, além do serviço, a aquisição do direito à água representa dignidade. “Quando chegamos em qualquer lugar para fazer um cadastro, nos pedem RG, CPF e comprovante de residência, e agora teremos um para apresentar”, completa a moradora.

Por meio do programa Água Legal, o Governo do Distrito Federal (GDF) já levou água tratada para mais de 12 mil pessoas, investindo R$ 4.423.748,67 em mais de 4 mil instalações. Foram mapeadas outras 34 mil instalações de água que podem ser legalizadas nos domicílios do DF, segundo a Caesb. A iniciativa procura também melhorar as condições de saúde pública nas comunidades atendidas.

Foram mapeadas outras 34 mil instalações de água que podem ser legalizadas nos domicílios do DF, segundo a Caesb

“Todas as cidades do DF que tenham áreas urbanas ocupadas e não estejam abastecidas de forma regular se enquadram para receber o atendimento do Água Legal. O programa permite, além de levar saneamento básico, dar dignidade e uma melhora significativa na vida daqueles que mais necessitam. A Caesb atua, inclusive, nos fins de semana, pois são os dias de maior acesso a essa população”, explica o presidente da Caesb, Luís Antônio Reis.

Outras áreas

Outros quatro pontos da Estrutural serão atendidos pelo programa. No momento, de acordo com a Caesb, um levantamento cadastral foi realizado na região da Chácara Suzano, que já conta com rede de esgoto disponível, e o próximo passo é a implantação da rede de água potável.

Segundo a companhia, a região está na fase de projeto e orçamento para providências subsequentes. No momento do mapeamento, foram registrados 60 imóveis em condição de regularização, mas o número pode ser incrementado dependendo do andamento das ações.

“Nessas quadras, cada morador fez a instalação de água de maneira irregular. Ao todo, são cinco regiões que sofrem desse problema: na Cabeceira do Vale, na Quadra 12 – que é uma das maiores a serem atendidas -, na Chácara do Suzano, e uma área do Setor Oeste, conhecida como ‘Casinhas’. Isso representa um universo com pouco mais de 7 mil famílias”, relata o administrador regional da Estrutural, Alceu Prestes.

17/10/2023 - Água Legal investe R$ 4 milhões para regularizar ligações informais

Últimas Notícias