Fale com o Governo Ações em Destaques

18/10/23 às 08:23, Atualizado em 20/10/23 às 11:50

Segunda etapa de obra na Hélio Prates tem investimento de R$ 49 milhões

Avenida que corta Ceilândia e Taguatinga recebe ciclovias, estacionamentos públicos e um novo sistema de drenagem com bacias de contenção, que já está em funcionamento

Thaís Miranda, da Agência Brasília | Edição: Vinicius Nader

Os benefícios das obras de renovação da Avenida Hélio Prates já são notados pelos moradores de Taguatinga e Ceilândia. Após a entrega da primeira etapa, em abril deste ano, o Governo do Distrito Federal (GDF) trabalha na segunda fase de obras, que conta com um investimento de R$ 49,5 milhões para ampliação de calçadas, reordenamento dos estacionamentos públicos, implantação de pavimentação rígida para o corredor exclusivo do BRT, asfalto novo, ciclovia e intervenções no interior do Parque Ecológico do Cortado para a construção das lagoas de detenção do novo sistema de drenagem.

As duas bacias de contenção previstas para esta etapa, com capacidade para aproximadamente 80 mil m³, já estão parcialmente em uso e vão combater os problemas de drenagem das águas pluviais da região.

Para as faixas exclusivas para o transporte público, será utilizado o pavimento de concreto, material mais resistente para o trânsito de veículos pesados que amplia a vida útil das pistas | Fotos: Geovana Albuquerque/ Agência Brasília

“Estamos trabalhando para trazer uma Hélio Prates completamente diferente de como estava. Havia muitos problemas estruturais, como calçadas sem acessibilidade, estacionamentos escassos e ausência de espaços seguros para ciclistas transitarem. O projeto de requalificação vai solucionar todas essas questões e deixar o local muito mais agradável para comerciantes, pedestres e motoristas”, afirma o executor da obra pela Secretaria de Obras e Infraestrutura (SODF), Carlos Augusto Vieira.

Fim dos alagamentos

As equipes contratadas pela secretaria trabalham na conclusão das duas bacias de detenção responsáveis por receber a água captada pelas novas bocas de lobo instaladas ao longo da Hélio Prates. As lagoas são responsáveis por reduzir a velocidade da vazão das águas antes de devolvê-las ao Córrego Cortado, o que evita alagamentos.

Carlos Augusto Vieira: “O projeto de requalificação vai solucionar todas essas questões e deixar o local muito mais agradável para comerciantes, pedestres e motoristas”

Cada uma das bacias contém, aproximadamente, sete metros de profundidade, e ambas são cercadas por um muro de gabião — estrutura de pedras empilhadas que auxilia na redução da velocidade da água que chega à lagoa. Até o momento, já foram alocados 9,9 mil m³ de gabiões, e as equipes trabalham na instalação de outros 10 mil m³ da estrutura, considerado o último serviço antes de as bacias estarem em pleno funcionamento.

Além disso, já foi concluída toda a estrutura da base da lagoa e as ligações entre as duas bacias e o Córrego Cortado, onde a água será desembocada.

Faixa exclusiva

Todas as etapas do projeto de renovação da Avenida Hélio Prates fazem parte da implantação do Corredor Eixo Oeste. Com 38,7 km de extensão, o corredor vai conectar o Sol Nascente/Pôr do Sol ao Plano Piloto, passando pelas avenidas Hélio Prates e Comercial Norte, centro de Taguatinga e Estrada Parque Taguatinga (EPTG).

O investimento do GDF no conjunto de obras do Corredor Eixo Oeste passa dos R$ 550 milhões, beneficiando 1,8 milhão de pessoas, sendo mais de 260 mil usuários do transporte público de 13 regiões administrativas.

O investimento do GDF no conjunto de obras do Corredor Eixo Oeste passa dos R$ 550 milhões, beneficiando 1,8 milhão de pessoas

Na composição das faixas exclusivas para o transporte público, será utilizado o pavimento de concreto, material mais resistente para o trânsito de veículos pesados que amplia a vida útil das pistas. As equipes de construção vão aplicar o material em 45 mil m², dos quais 6,5 mil m² já foram executados. Além disso, já foram aplicados 5,4 mil m² de asfalto novo, de um total previsto de 19.321 m².

Ciclovia e calçadas

Se antes os pedestres e os ciclistas transitavam juntos aos carros, de forma insegura e desordenada, agora são tratados com prioridade na avenida que reúne instituições de ensino, saúde e esporte, residências e estabelecimentos comerciais. O projeto prevê 25,5 mil m² de calçadas acessíveis em toda a Hélio Prates.

Já para o trânsito seguro de ciclistas, serão 1,4 km de ciclovias a partir do cruzamento com a Avenida Samdu. Dos 3,6 mil m² de ciclovias previstos, cerca de 2 mil m² já foram implantados.

 

18/10/2023 - Segunda etapa de obra na Hélio Prates tem investimento de R$ 49 milhões

 

Últimas Notícias