Fale com o Governo Ações em Destaques

22/10/23 às 10:45

GDF oferece bolsas de até 50 mil euros para intercâmbio de pesquisadores

Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF) está com dois editais abertos para projetos na Europa. Veja o cronograma de cada chamada

Catarina Loiola, da Agência Brasília | Edição: Saulo Moreno

A Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF) vai incentivar o intercâmbio de pesquisadores doutores baseados no Brasil para integrarem equipes na Europa, em projetos financiados pelo Conselho Europeu de Pesquisa (ERC). Por meio da Chamada ERC IA-CONFAP-CNPq 2023, serão investidos 50 mil euros em quatro projetos de pesquisa, sendo que cada um receberá até 12.500 euros, convertidos em reais.

O intercâmbio de pesquisadores doutores baseados no Brasil para integrarem equipes na Europa, em projetos financiados pelo Conselho Europeu de Pesquisa (ERC), receberá o incentivo total de 50 mil euros em quatro pesquisas da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal | Foto: Tony Winston/Arquivo Agência Saúde

O fomento tem o objetivo de cobrir despesas de deslocamento, como passagens aéreas partindo de Brasília e terrestres ou fluviais em solo europeu, além de custos diretamente ligados à implementação do projeto. Todas as despesas que podem ser subsidiadas pelo incentivo estão descritas em edital, disponível no site do órgão.

“Em regra, quando a gente cria a oportunidade para que o pesquisador tenha uma abrangência no conhecimento, estamos gerando novas tecnologias e novas políticas públicas” Veridianne Nery, gerente do Programa de Bolsas

Para participar, o pesquisador interessado precisa indicar o coordenador de um grupo de pesquisa financiado pelo Conselho Europeu que tenha interesse em recebê-lo para que a proposta seja aceita pela FAPDF. Também precisa ser brasileiro nato ou naturalizado, ter título de Doutor, morar no DF ou na Ride, ser vinculado a instituições científicas, tecnológicas e de inovação com sede no DF, entre outros.

O foco da pesquisa é definido pelo Conselho Europeu. Entre os temas, há biologia molecular, estrutural e bioquímica; genética, genômica, bioinformática e biologia de sistemas; biologia celular e do desenvolvimento; fisiologia, fisiopatologia e endocrinologia; matemática; constituintes fundamentais da matéria; física de matéria condensada e mais.

A gerente do Programa de Bolsas da FAPDF, Veridianne Nery, destaca a importância do fomento para o desenvolvimento das pesquisas brasilienses, uma vez que o conhecimento obtido pode trazer resultados diretos para a população. “Em regra, quando a gente cria a oportunidade para que o pesquisador tenha uma abrangência no conhecimento, estamos gerando novas tecnologias e novas políticas públicas”, explica.

O pesquisador interessado, que precisa ser brasileiro nato ou naturalizado, ter título de Doutor, morar no DF ou na Ride, deve indicar o coordenador de um grupo de pesquisa financiado pelo Conselho Europeu que tenha interesse em recebê-lo para que a proposta seja aceita pela FAPDF

“As chamadas internacionais são focadas na oportunidade de intercâmbio de informação e nos proporcionam a possibilidade de suprirmos áreas de pesquisa deficitárias no Brasil, focadas no DF. Ao abrir a chance para que o pesquisador tenha contato com pesquisadores de fora, nos abrimos para novos conhecimentos e novas informações, além de que podemos tornar as pesquisas brasileiras mais robustas, bem como as europeias, e internacionalizar o conhecimento”, avalia.

As propostas aprovadas poderão ser realizadas em um período contínuo, de 6 a 12 meses, ou divididas em visitas curtas até dezembro de 2025, com possibilidade de prorrogação por mais 12 meses. O prazo para submissão de projetos segue até 7 de dezembro de 2023, por meio de cadastro na plataforma do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap). O início da mobilidade será a partir do primeiro semestre de 2024.

Soluções para a biodiversidade

Também estão abertas as inscrições para a Chamada Transnacional Conjunta Biodiversa+ 2023 (BiodivNBS). Nesta, serão investidos 100 mil euros em dois projetos colaborativos de pesquisa e inovação, sendo que cada um receberá até 50 mil euros. As propostas devem ter soluções baseadas na natureza para a biodiversidade, o bem-estar humano e a mudança transformadora.

Para serem elegíveis, os consórcios de pesquisa terão de incluir equipes de, no mínimo, três países que participam da chamada, incluindo pelo menos duas equipes de Estados-Membros da União Europeia ou de países associados. Estão participando da fase 28 instituições de fomento de 31 países e a Comissão Europeia.

As pré-propostas poderão ser enviadas até o dia 10 de novembro. As propostas completas devem ser submetidas até 9 de abril de 2024 e o início dos projetos será em 1º de dezembro do mesmo ano.

Acesse os editais da Chamada ERC IA-CONFAP-CNPq 2023 e da Chamada Transnacional Conjunta Biodiversa+ 2023 no site da FAPDF.

Últimas Notícias