Fale com o Governo Ações em Destaques

2/11/23 às 10:27, Atualizado em 2/11/23 às 10:41

#TBT: Santuário Menino Jesus, o segundo maior templo católico do Brasil

Grandiosa, a basílica em Brazlândia tem capacidade para 6 mil pessoas sentadas e 15 mil em circulação nas galerias internas

Catarina Loiola, da Agência Brasília | Edição: Carolina Lobo

Em abril de 1971, um menino engraxate viu, junto a um arbusto no centro de Brazlândia, uma grande escada subindo em direção aos céus. Perplexa, a criança contou a visão para a mãe e, posteriormente, para o padre da cidade, que o tranquilizou. Segundo revelou o vigário, ali seria construído um grande santuário dedicado ao Menino Jesus. E assim se fez.

‌Localizado na EQ 2/4 do Setor Norte da região administrativa, o Santuário Arquidiocesano Menino Jesus é o segundo maior templo católico do Brasil – o primeiro é a Basílica de Nossa Senhora Aparecida, no interior de São Paulo. A Agência Brasília resgata a história de uma das igrejas mais importantes do Distrito Federal na série #TBTDoDF. O especial aproveita a sigla de throwback thursday para revelar lugares, episódios e eventos que marcam o nosso Quadradinho.

O início

A construção do templo definitivo foi iniciada no ano 2000, exatamente no mesmo local em que ocorreu a visão do menino engraxate | Foto: Divulgação/ Arquivo Público

Um ano após a visão do menino engraxate, em 1972, a Imagem Peregrina do Menino Jesus chegou ao Brasil. A obra centenária foi esculpida por um artista romano e era venerada no Convento das Irmãs do Menino Jesus, nas proximidades da Basílica de Santa Maria Maior. Por esse motivo, a vinda ao país quase foi impedida pelo governo italiano, que alegava que a imagem fazia parte do patrimônio nacional. Superado o impasse, a obra de arte foi trazida ao Brasil pelo padre José Pellegrini e as irmãs Oblatas do Menino Jesus. Em seguida, foi entregue à comunidade de Brazlândia por sacerdotes locais.

A imagem ficou guardada em uma pequena igreja de madeira até 1975, quando foi iniciada a construção de uma igreja maior. Passados os anos, surgiu a necessidade de expandir o espaço de oração. “Por necessidade pastoral, por virem cada vez mais pessoas, a igreja precisou crescer”, revela o padre Matias Soares, conhecido apenas como Padre Matias, que há dois anos atua no santuário.

A construção do templo definitivo foi iniciada no ano 2000, exatamente no mesmo local em que ocorreu a visão do menino engraxate. A obra foi realizada com apoio de empresários da cidade, com contribuições internacionais e, principalmente, com a participação dos fiéis. O aposentado Cícero Pereira, 55 anos, conta que acompanhou o crescimento da igreja e viu, de perto, a luta dos sacerdotes para concluir a empreitada. “Eu morava ao lado do santuário. É uma obra lisonjeada, motivo de orgulho para a cidade, uma grande referência que começou do nada”, conta.

Entre os atrativos do templo está o quadro da Santa Ceia, o maior em alto relevo do mundo, com 20 metros de largura e sete metros de altura, incluindo os acabamentos | Fotos: Tony Oliveira/Agência Brasília

Nascido e criado em Brazlândia, Cícero coleciona lembranças com o templo católico. “Aqui fiz a primeira comunhão, me casei, fiz a crisma. E hoje em dia venho com meus netos para orar, é um lugar gostoso, me sinto muito bem”, lembra ele, que sofreu um infarto há cinco anos. “Tive que colocar safena e, quando saí do hospital, a primeira coisa que fiz foi vir ao santuário para ter com Deus e agradecer”, acrescenta.

O servidor público Júnior Dutra, 46, também conhece o templo desde a infância e há pelo menos três décadas é um frequentador assíduo. Ele faz parte do grupo de orações da igreja, realizado às segundas, às 19h, e às terças, quartas e domingos, às 19h30. “Nasci em Brazlândia. Venho aqui desde pequeno e, nos últimos anos, passei a participar mais. O santuário é um lugar muito movimentado e conhecido pelos fiéis, recebe caravanas de Planaltina, Anápolis”, afirma.

Júnior Dutra: “O santuário é um lugar muito movimentado e conhecido pelos fiéis”

Arquitetura divina

Grandioso, o templo tem capacidade para seis mil pessoas sentadas e 15 mil em circulação nas galerias internas. A arquitetura impressiona: são seis pavimentos, uma torre frontal com 55 metros de altura, duas torres laterais com 45 metros cada e uma cúpula com 33 metros. Atrás do altar, está o quadro da Santa Ceia, o maior em alto relevo do mundo, com 20 metros de largura e sete metros de altura, incluindo os acabamentos. A obra de arte foi doada por um casal de luteranos da Suíça e realizada pelos escultores e artistas Ponciano I, II e III, em 2005. Além disso, o templo abriga o papamóvel que transportou João Paulo II no Rio de Janeiro, em 1997.

“O santuário é um dos principais atrativos do turismo religioso de nossa capital. E fortalecer o turismo religioso é importante para que continue crescendo e atraindo mais visitantes para a nossa capital” Cristiano Araújo, secretário de Turismo

‌“É um grande lugar onde as pessoas vêm para se recarregar e renovar espiritualmente. É um lugar de importância na sociedade de Brazlândia e de Brasília, é um lugar de peregrinação, como tem a tradição na igreja de que as pessoas vão aos santuários para peregrinar. Aqui, de modo especial, as pessoas vêm ao encontro do Menino Jesus”, explica o padre Matias. “Mais de cinco mil pessoas passam pelo santuário aos domingos ao longo das missas”, acrescenta.

Em 2021, o Governo do Distrito Federal (GDF) sancionou a lei que cria o roteiro religioso Caminho da Fé. O trajeto parte de Taguatinga, passa pelo Centro de Evangelização Renascidos em Pentecostes, em Ceilândia, com destino final no Santuário Arquidiocesano Menino Jesus, em Brazlândia. A rota será realizada em quatro etapas: no primeiro domingo de maio, com Encontro da Mãe com o Filho; no último domingo de outubro, em que é celebrada a Bênção das Águas e Frutos da Terra; e no penúltimo domingo de dezembro, com a Dedicação do Santuário Menino Jesus em Brazlândia e o Natal do Nosso Senhor Jesus Cristo.

Padre Matias: “É um lugar de importância na sociedade de Brazlândia e de Brasília, é um lugar de peregrinação. Aqui, de modo especial, as pessoas vêm ao encontro do Menino Jesus”

Para o administrador regional de Brazlândia, Marcelo Gonçalves, a criação da Rota da Fé pode alavancar ainda mais o setor turístico da cidade, que tem o templo católico como um componente essencial. “Trabalhamos para que esse santuário seja conhecido pelos fiéis, uma vez que é o segundo maior do país e tem a maior placa da Santa Ceia em relevo do mundo. Queremos que seja um dos pontos mais visitados na cidade”, afirma.

Além disso, o santuário faz parte do miniguia Rota da Paz, produzido pela Secretaria de Turismo (Setur-DF) e composto por espaços voltados para contemplação e meditação. “O santuário é um dos principais atrativos do turismo religioso de nossa capital. E fortalecer o turismo religioso é importante para que continue crescendo e atraindo mais visitantes para a nossa capital”, afirma o titular da pasta, Cristiano Araújo.

‌Funcionamento

Um ano após a visão do menino engraxate, em 1972, a Imagem Peregrina do Menino Jesus chegou ao Brasil

Devido à pandemia do coronavírus, o movimento de fiéis diminuiu nos últimos três anos. Mas, de acordo com o padre Matias, o fluxo de caravanas e visitas de moradores de outras regiões do Distrito Federal têm aumentado gradativamente. “Temos trabalhado no sentido de reviver o movimento, para trazer os fiéis para mais perto da igreja, para que o Brasil descubra esse pequeno paraíso escondido em Brazlândia”, salienta.

A população tem acesso às torres da igreja mediante agendamento, que pode ser feito presencialmente, na secretaria do templo, pelo telefone (61) 3391-1216 ou pelas redes sociais.

‌“O Menino Jesus, quando se revela para aquela criança, diz que aqui é uma escada do céu, experiência que eu, como sacerdote, tenho visto. Quantas pessoas, aqui neste santuário, não têm experimentado graças, bênçãos e milagres?”, frisa o padre Matias. “Quero convidar a todos a virem conhecer o Santuário Menino Jesus: organizem grupos de jovens, famílias, pastorais, paróquias. Estamos de braços abertos, aqui é um lugar de graça”, completa o sacerdote.

O santuário conta com três padres, incluindo Matias, que se dividem entre as celebrações, confissões e visitas a hospitais e comunidades rurais. Atualmente, as missas ocorrem às segundas, às 7h30; às terças e quartas, às 19h30; às quintas, às 7h30 e 18h30 – sendo que neste horário também há adoração e a realização de confissões; às sextas, às 7h30 e às 19h30 – quando também ocorre o grupo de oração no sábado, às 7h30 e às 18h; e, no domingo, às 7h30, 10h, 17h e 19h. As confissões também são promovidas às terças e quartas, das 9h às 11h e das 15h às 17h; e nas sextas, das 9h às 11h.

02/11/2023 - #TBT: Santuário Menino Jesus, o segundo maior templo católico do Brasil

 

Últimas Notícias