Fale com o Governo Ações em Destaques

9/11/23 às 19:30

Queijeiros trocam experiência sobre qualificação e produção do lacticínio

Evento visa nivelar informações sobre o produto e apresentar proposta de concurso

Agência Brasília* | Edição: Vinicius Nader

Cerca de 30 produtores de queijos atendidos pela Emater-DF se reuniram nesta quarta-feira (8) para debater e trocar informações e experiências sobre a qualificação do produto e o lançamento das propostas da Rota do Queijo e do Concurso Distrital de Queijos Artesanais.

Entre os assuntos discutidos, tiveram destaque a importância da qualidade do leite na produção de queijos, boas práticas de fabricação de queijos, princípios básicos da elaboração de queijos artesanais, o lançamento proposta da Rota do Queijo do DF e desafios do setor. Além disso, a Emater-DF apresentou o regulamento do concurso de queijo artesanal que a empresa vai promover no próximo ano. Finalizando o evento, houve a degustação de queijos produzidos pelos participantes, com amostras variadas, como queijo manta negra, queijo de cabra, queijo na capa de vinho tinto, chancliche, queijo frescal e maturado e outros.

Houve a degustação de queijos produzidos pelos participantes, com amostras variadas, como queijo manta negra, queijo de cabra, queijo na capa de vinho tinto, chancliche, queijo frescal e maturado e outros |Fotos: Divulgação/ Emater-DF

“Este é um momento para os produtores se encontrarem, se conhecerem, trocarem experiências e receberem informações para que a fabricação de queijos no Distrito Federal cresça cada vez mais e cresça com qualidade”, avaliou a extensionista da equipe especializada em agroindústria da Emater-DF, Milena Lima de Oliveira, uma das organizadoras do encontro de queijeiros.

O presidente da Emater-DF, Cleison Duval, defendeu que o desenvolvimento do campo caminha junto da agroindustrialização rural e que a fabricação de queijos é uma área abrangente e que permite agregar valor, gerar emprego e renda. “Tenho ido a várias regiões rurais do DF e descoberto queijos finos, de excepcional qualidade. Por outro lado, a cidade tem um mercado ávido por produtos qualificados e diferenciados. Portanto, é hora de unir uma ponta à outra, dando visibilidade aos nossos produtos, fortalecendo a cadeia e a nossa identidade enquanto produtores de excelentes queijos”, afirmou Cleison Duval.

“A cidade tem um mercado ávido por produtos qualificados e diferenciados. Portanto, é hora de unir uma ponta à outra, dando visibilidade aos nossos produtos, fortalecendo a cadeia e a nossa identidade enquanto produtores de excelentes queijos” Cleison Duval, presidente da Emater-DF

Concurso de queijo artesanal

Para promover, incentivar e divulgar a produção de queijos artesanais dos produtores rurais e pequenas agroindústrias artesanais do DF, a Emater-DF vai promover em 2024 o Concurso Distrital de Queijos Artesanais destinado a produtores rurais cadastrados na empresa. A cidade está se consolidando também como centro produtor de queijos artesanais de excepcional qualidade.

O concurso visa estimular a produção, com qualidade sanitária, dos queijos artesanais, buscando a valorização regional; estimular a cadeia leiteira, premiar os melhores queijos nas categorias ouro, prata e bronze, além de identificar os produtos de qualidade que possam participar da Rota do Queijo.

A Rota do Queijo é um projeto que entrará para o turismo gastronômico da cidade e está sendo discutida com os queijeiros e com o setor turístico

A Rota do Queijo é um projeto que entrará para o turismo gastronômico da cidade e está sendo discutida com os queijeiros e com o setor turístico. A Emater-DF terá o papel de articuladora junto aos produtores, além de contribuir com a estrutura e fomento.

Queijeiro há 39 anos, o produtor rural Joe Valle destacou que é a primeira vez que é organizado um encontro com os produtores de queijo do DF e que essa iniciativa propicia uma troca importante de experiência, conhecimento no sentido de fortalecer toda a cadeia por meio de novos projetos. “O coletivo é sempre melhor e mais forte que o individual e a criação da Rota do Queijo será uma ligação permanente, integrando e conduzindo o produtor e buscar a formalização e o aumento constante da qualidade do queijo, uma vez que será aberto uma grande demanda no mercado”, ponderou.

Já Danielle da Costa Silva Carvalho é produtora de queijo em Sobradinho, mas ainda não está formalizada. Segundo Danielle, o encontro foi um estímulo para a integração dos produtores, sejam pequenos ou grandes. “Nós aqui não somos concorrentes, somos parceiros e por meio dessa parceria é que a gente vai conseguir formalizar, pois tenho a certeza de que o desejo de todo mundo aqui. Ninguém quer trabalhar na informalidade, todo mundo quer seu cantinho, o direito de sair da cozinha de casa e ter um espaço organizado, limpo e seguindo todas as exigências da legislação”, disse.

O Encontro de Queijeiros do DF foi uma oportunidade de integração entre os produtores, trocas de experiências, vivências e relatos sobre as histórias e conquistas de cada um. As maiores contribuições ocorreram no tocante ao processo de formalização da agroindústria rural. Em relação a isso, a técnica da Dipova, Mônica Câmara, disse que os produtores não precisam ter medo da diretoria. “A diretriz é trazer todos os produtores para a formalidade, pois é uma forma de garantir alimento saudável para o consumidor e valor agregado para o produtor”, finalizou.

*Com informações da Emater-DF

Últimas Notícias