Fale com o Governo Ações em Destaques

11/11/23 às 16:39, Atualizado em 16/1/24 às 09:08

Barragem do Descoberto terá placas para proteger moradores ribeirinhos

Iniciativa da Caesb permite que comunidades que habitam as margens do rio sejam alertadas para evacuação em caso de emergência

Agência Brasília* | Edição: Chico Neto

A Caesb inicia, na próxima semana, a instalação de 64 placas orientativas e torres de alarmes sonoros (sirenes) para sinalização de áreas abaixo da Barragem do Descoberto, em locais que fazem parte do perímetro de segurança do reservatório.

Sinalizações serão instaladas para reforçar a segurança no local | Fotos: Divulgação/Caesb


O sistema de alerta será implantado em propriedades rurais ribeirinhas do Rio Descoberto e em comunidades próximas, localizadas no Distrito Federal e no estado de Goiás (caso de Águas Lindas). Nos próximos dias, serão feitos testes sonoros para verificação desses equipamentos.

As medidas fazem parte do Plano de Ação de Emergência (PAE) da Barragem do Descoberto para a evacuação segura da população potencialmente afetada em caso de perigo. O plano está previsto na Política Nacional de Segurança de Barragens e em resolução da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA). O investimento da Caesb é de R$ 1.888.733,75.

Cadastramento

Fabricadas em material fotoluminescente – cuja pintura brilha no escuro –, as novas placas informarão sobre rotas de fuga, assim como pontos de encontro para salvamento por parte da Defesa Civil.

Os avisos serão instalados nas chácaras ao longo do Rio Descoberto e em trechos da rodovia BR-070, próximo à barragem, conforme indicação do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Essa região foi definida como Zona de Autossalvamento, sinalizando que a população deverá ser capaz de buscar locais seguros, após seguir as orientações das placas, em caso de emergência no reservatório.

“Temos trabalhado incansavelmente para manter a segurança de todos aqueles que estão na área próxima ao nosso maior reservatório” Luís Antônio Reis, presidente da Caesb

A Caesb, com o apoio da Defesa Civil, fez o cadastramento dessas populações e promoveu um seminário de integração com representantes de 35 órgãos dos governos do Distrito Federal e de Goiás, das prefeituras de Águas Lindas e de Santo Antônio do Descoberto (GO) e das unidades da Defesa Civil das duas unidades da Federação. A próxima etapa de implantação do PAE será um simulado com a população local, para treinamento.

“Temos trabalhado incansavelmente para manter a segurança de todos aqueles que estão na área próxima ao nosso maior reservatório”, afirma o presidente da Caesb, Luís Antônio Reis. “Por isso, estamos cumprindo mais uma etapa da Política Nacional de Segurança de Barragens, que prioriza a atenção com as pessoas e a preservação das estruturas que poderiam ser afetadas.”

Histórico

Responsável pelo abastecimento de 60% da população da capital federal, a Barragem do Rio Descoberto fica às margens da BR-070 e foi inaugurada em 1974, dando origem a um lago de 12,5 km² de área de espelho d’água e capacidade de armazenar cerca de 86 milhões de m³. 

O Lago Descoberto faz parte do sistema integrado de abastecimento, operado pela Caesb, e abastece Ceilândia, Taguatinga, Samambaia, Riacho Fundo, Riacho Fundo II, Recanto das Emas, Gama, Santa Maria, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Park Way, Águas Claras, Vicente Pires, Pôr do Sol e Sol Nascente.

*Com informações da Caesb

Últimas Notícias