notas oficiais e pronunciamentos

11/11/17 18:27
Atualizado em 11/11/17 às 18:27

Ponunciamento: Confraternização da Associação dos Produtores de Hortifrutigranjeiros do Distrito Federal e Entorno (Asphor)

Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

É uma alegria muito grande estar aqui mais uma vez. Eu sou uma pessoa da área rural, eu sou apaixonado pela área rural e quero agradecer a cada produtora e a cada produtor rural pelo sacrifício que vocês fizeram, pelo envolvimento que vocês tiveram, pela ajuda que vocês nos deram em relação a questão da água. Nós estamos vivendo a maior crise hídrica da história de Brasília, que não é culpa nossa, havia 16 anos que o Distrito Federal não fazia investimentos em captação de água e bastou termos dois anos seguidos com um volume de chuvas menor do que o normal para vivermos essa crise que tanto sacrifício trouxe para os produtores rurais e para a população de Brasília. Mas eu quero dizer que o nosso governo, desde o início, priorizou a captação de água. Já inauguramos duas captações, estamos adiantados com a nossa parte de uma captação muito grande das águas de Corumbá 4. Aprovamos na Câmara Legislativa e vocês foram importantes em defender a aprovação do Fonplata [Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata], que vai permitir que a gente possa tubular o Canal do Rodeador, Canal do Santos Dumont, em Planaltina, mas também estamos revitalizando outros canais aqui em Brazlândia. Iniciamos, junto com a Fundação Banco do Brasil, o processo de recuperação de 242 nascentes na Bacia do Descoberto, tudo isso com o objetivo de garantir água de qualidade para os produtores rurais e para a população de Brasília. Portanto, nosso muito obrigada pelo envolvimento, pela colaboração de vocês!

Depois, eu quero dizer que nós estamos muito felizes de estarmos avançando na compra de alimentos da agricultura familiar por meio do PNAE [Programa Nacional de Alimentação Escolar] para alimentação escolar. E eu quero dizer também, que está aqui o Isaias [Aparecido da Silva], que acabou de me falar que ele está cumprindo rigorosamente a determinação que eu dei a ele e ao secretário de Educação que pagasse os produtores rurais em dia. Produtores rurais não têm poupança, vivem disso, portanto é importante que na medida que entreguem seus alimentos, a nota imediatamente possa ser faturada e ela possa ser paga. E é nosso objetivo e nossa determinação para a Secretaria de Educação e para a Secretaria de Agricultura que a gente aumente, a cada ano, os recursos e os volumes de compras da agricultura familiar, porque eu entendo que a qualidade de vida da população de Brasília depende do meio rural. Depende de preservar as áreas rurais, porque são das áreas rurais que vêm os nossos alimentos, vem nossa água. E eu sempre digo que o campo pode viver sem a cidade, mas a cidade não pode viver sem o campo. E a melhor forma de preservar a destinação rural das terras é garantindo renda para o produtor, é garantindo um sustento digno do seu trabalho pelo produtor rural. Daí a importância do governo no sistema de compras diretas para estimular o agricultor.

Também determinei ao secretário de Agricultura que pisasse no acelerador para que pudéssemos avançar bastante no processo de regularização fundiária do Distrito Federal para entregar as escrituras para os produtores rurais. Também estamos avançando e estamos comprando equipamentos, por meio de emendas de deputados, para que possamos manter as estradas rurais em boa qualidade enquanto não damos conta de asfaltar as estradas, que é a nossa prioridade. E quero aqui agradecer. Agradecer essas emendas destinadas à área rural, que também tem permitido melhorar as condições na área rural, seja na compra de equipamentos importantes para fazer a barraginha para fazer a contenção da água, que além de evitar erosão nas nossas estradas, garante o abastecimento do lençol freático e com isso vai permitir com o tempo a elevação do lençol freático aflorando as nossas nascentes. Eu conheço essa tecnologia na origem – estive em Sete Lagos, em Minas, acompanhado do Hercílio [Matos], que está aqui, subsecretário da Secretaria de Agricultura. Eu fiquei impressionado! A pessoa colocou barraginhas e então, uma água que tinha secado há anos aflorou com uma força impressionante a partir da alimentação do lençol freático.

Mas eu quero agradecer a colocação dessas emendas. Emendas que têm permitido a gente fazer coberturas de quadras de escolas, em várias escolas, nas cidades e na área rural. Está permitindo recuperar em Brazlândia o Balneário Veredinha; que permitiram o recapeamento da estrada que liga Taguatinga a Brazlândia; que permitiu fazer toda a iluminação da DF-180, ligando Ceilândia a Brazlândia; que vai permitir que a gente inaugure na próxima sexta-feira a ponte do Padre Lúcio; também a iluminação de vários trechos das áreas rurais, como fizemos agora no Incra 9.

Portanto, minha gente, eu quero dizer a vocês que a gente assumiu o governo em um ambiente de muita dificuldade, muita crise econômica deixada pelo governo anterior, por isso hoje, várias pessoas querem voltar não para servir a cidade, mas para se servir da cidade. Mas a população não é boba, a população sabe que a gente entrou em um ambiente de muita dificuldade, fizemos o que tínhamos que fazer para arrumar a casa e agora, aos poucos, as pessoas começam a perceber os benefícios de ter uma cidade equilibrada financeiramente, que paga os seus servidores em dia, paga os agricultores familiares em dia, paga os prestadores de serviços e os terceirizados em dia. Porque é isso que vai fazer rodar a nossa economia, é fazer com que as pessoas comprem mais, invistam mais e gerem mais empregos. Nós estamos já há seis meses seguidos reduzindo o desemprego no Distrito Federal. A nossa economia já mostra claramente sinais de recuperação e nós sabemos que o meio rural será muito importante para isso, para firmar o desenvolvimento da nossa economia com sustentabilidade e com qualidade.

Quero agradecer do fundo do coração o carinho com que fui recebido aqui por vocês, o carinho com que sou recebido na zona rural do Distrito Federal e repito o que eu tenho dito em todos os lugares que eu vou. Nós temos que nos unir, porque unidos nós vamos fazer mais, vamos fazer melhor e vamos fazer mais rápido. Um grande abraço a vocês e muito obrigado!

Leia a matéria Produtores comemoram políticas públicas destinadas à área rural