notas oficiais e pronunciamentos

19/3/18 17:25
Atualizado em 19/3/18 às 17:25

Pronunciamento: Abertura oficial do 8º Fórum Mundial da Água

Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

É com muita honra que pela primeira vez o Fórum Mundial da Água acontece no hemisfério sul do nosso planeta. Brasília os recebe com muito carinho e de braços abertos. Brasília é patrimônio cultural da humanidade e, a partir de hoje, a capital mundial da água.

O 8º Fórum Mundial da Água já é um sucesso. A Vila Cidadã, uma inovação de nossa cidade e de nosso País, espaço de exposições e atrações gratuitas, já recebeu, em dois dias, a visita de 25 mil pessoas. Milhares de crianças que podem conhecer os diversos biomas do mundo, podem fazer uma viagem ao fundo do mar, podem voar de asa delta e conhecer as bacias hidrográficas brasileiras, podem conhecer o continente gelado da Antártica, podem participar de atividades educativas no espaço Criança Candanga, e eu tenho convicção de que a partir dessas experiências uma nova consciência será formada em nossas crianças e em nossos jovens.

Os desafios sobre a água são locais, nacionais e mundial. Aqui em Brasília, com o expressivo crescimento populacional ao longo de décadas, associado à falta de investimentos em infraestrutura por muitos anos, combinado com um volume de chuva dos últimos três anos muito abaixo da média histórica nos levou também a uma crise hídrica. O apoio da população, aliado aos investimentos realizados pelo nosso governo, nos permite vislumbrar com convicção tempos de segurança hídrica. Inauguramos duas estações de captação e tratamento de água que, juntas, produzem 1.400 litros/segundo para todo o sistema. Estamos construindo, em parceria do estado de Goiás e com o apoio da União a maior obra de captação e tratamento de água em curso nesse momento no País, que produzirá 5.600 litros/segundo e que deverá começar a funcionar até o fim do ano.

Estamos compartilhando água, democratizando o acesso ao nosso Lago Paranoá, lago que está aqui a menos de 1 km do Itamaraty, lago que historicamente foi privatizado e usufruído por poucos e agora tem sua orla disponível para brasileiros e estrangeiros que têm a sorte de visitar a nossa cidade e para os brasilienses. Estão todos convidados a conhecer o nosso lago Paranoá e a nossa orla livre.

Também desativamos o lixão da Estrutural que era um dos maiores do mundo. Inauguramos o Aterro Sanitário e incorporamos os catadores de material reciclável no processo produtivo, trabalhando em centros de triagem. Com isso, estamos protegendo os nossos mananciais e dando dignidade aos catadores de material reciclável.

Também estamos investindo em infraestrutura urbana em comunidades que não a tinham. Sol Nascente, Vicente Pires, Porto Rico, Buritizinho, estão sendo transformados com rede de esgotos, rede de águas pluviais, abastecimento de água, asfalto e, sobretudo, dignidade. Mais de 1 bilhão de reais investidos em infraestrutura urbana. Também estamos recuperando nossas nascentes, revitalizando nossos canais e combatendo a ocupação desordenada do solo. Todas essas ações e o apoio fundamental da população fez com que o nosso principal reservatório, o Descoberto, que abastece 60% da população do Distrito Federal e que chegou a ter 5% de seu volume em novembro, esteja hoje com 68% da sua capacidade e enchendo mais a cada dia.

O Fórum Mundial da Água deve deixar um legado para essa e para as futuras gerações. Estamos tratando do tema mais importante para o futuro da humanidade, um tema fundamental para atingirmos os diversos objetivos do desenvolvimento sustentável. Precisamos compartilhar água. Para isso, precisamos compartilhar saberes, culturas, opiniões, ideias e experiências.

Devemos cooperar, governos e sociedade, como propõe um dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Devemos dar ouvidos a todas as vozes, de todos os lugares, de todo o mundo, desse Fórum e do Fórum Alternativo Mundial da Água, que também conta com o apoio do governo de Brasília.

Não podemos nos acomodar, enquanto soubermos que em algum lugar do planeta alguém tem sede, alguém não tem água potável para as suas necessidades básicas. Nada pode nos unir tanto quanto a água, somos água, somos Terra, o planeta água, que esse fórum cidadão deixe um legado, uma nova consciência, e que essa consciência mova a força poderosa da esperança que nos anima e nos faz olhar com cuidado e compromisso para o presente e para o futuro, para o mundo e para a cidade, para o homem e para a humanidade. Sejam todos muito bem-vindos!

Leia a notícia: Edição de Brasília do Fórum Mundial da Água é oficialmente aberta.