31/8/17 15:23
Atualizado em 5/9/17 às 13:27

Embaixadas de Portas Abertas: Chile é apresentado a alunos do Recanto das Emas

Na terceira edição do programa em 2017, 34 crianças aprenderam sobre a cultura, a culinária e a história do país sul-americano

Foi difícil para Sarah Castro da Rocha, de 10 anos, escolher o que mais gostou na manhã desta quinta-feira (31). A menina foi um dos 34 alunos da Escola Classe 510 do Recanto das Emas que visitaram a Embaixada do Chile no Brasil, por meio do programa Embaixadas de Portas Abertas.

Os alunos da Escola Classe 510 do Recanto das Emas foram recebidos na Embaixada do Chile pelo cônsul Javier Motta .
Os alunos da Escola Classe 510 do Recanto das Emas foram recebidos na Embaixada do Chile pelo cônsul, Javier Motta. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

“Eu aprendi sobre as danças, músicas e comidas do país, e foi muito bom. Meu pai ia gostar de estar aqui”, disse Sarah, que cursa o quinto ano, ao explicar que o pai estuda espanhol. Em mais de uma hora de visita, os alunos puderam conhecer um pouco sobre o Chile e tirar dúvidas. Ao fim, experimentaram parte da culinária.

Os estudantes foram recebidos pelo cônsul chileno, Javier Motta, que revelou ter achado o encontro muito importante tanto para os brasileiros quanto para os donos da casa. “É nossa primeira experiência no programa. Foi muito enriquecedor e feliz”, falou, ao se colocar à disposição para uma nova atividade.

Para a chefe da Assessoria Internacional do governo de Brasília, Renata Zuquim, as atividades do Embaixadas de Portas Abertas ajudam a levar aos alunos parte da história, da geografia e da cultura de outros países, o que muitas vezes não é possível no dia a dia.

O Embaixadas de Portas Abertas faz parte do Criança Candanga, programa do governo de Brasília voltado à infância e à adolescência

A professora de educação física Daniela Kochenborger conta que só o caminho do colégio à embaixada já é uma forma de passar uma realidade diferente aos alunos. “Nossa escola está em uma comunidade carente, e alguns têm pouco acesso ao Plano Piloto, menos ainda a outros países.”

Objetivos do programa Embaixadas de Portas Abertas

O programa Embaixadas de Portas Abertas foi instituído oficialmente em 9 de agosto e tem como objetivo aproximar os estudantes da rede pública da carreira diplomática e informá-los sobre os costumes de outras partes do mundo. As atividades fazem parte do programa Criança Candanga, conjunto de políticas públicas voltadas para a infância e a adolescência em Brasília.

A iniciativa, idealizada pela colaboradora do governo Márcia Rollemberg, é uma parceria da Secretaria de Educação, da Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) — que leva os alunos às embaixadas — e da Assessoria Internacional.

Esta foi a terceira edição de 2017. Os dois primeiros países a receber o programa foram Israel e Gabão. Neste ano, ainda estão previstas idas às representações diplomáticas dos seguintes países: Paraguai, Nicarágua, Argélia, Países Baixos, Coreia do Sul, China, Vietnã, Suécia e Itália.

Embaixadas interessadas em participar devem procurar a Assessoria Internacional do governo de Brasília pelo e-mail assessoria.internacional@buriti.df.gov.br.

Edição: Marina Mercante

Galeria de Fotos

Embaixadas de Portas Abertas: Chile é apresentado a alunos do Recanto das Emas