12/7/19 16:47
Atualizado em 12/7/19 às 18:52

Governo destina R$ 450 milhões e transforma Vicente Pires

Região administrativa se torna o principal canteiro de obras do governo Ibaneis Rocha. População aguardou por 12 anos pelas intervenções que agora estão em curso

Serão executados na região administrativa, por exemplo, 185,6 km de drenagem pluvial e 253,4 km de pavimentação asfáltica em vias equivalentes a 7 metros de largura, além de calçadas e meios-fios ao longo dessas vias | Foto: Renato Alves / Agência Brasília

 

Região administrativa de grande investimento – mais de R$ 462 milhões previstos –, Vicente Pires é, atualmente, o principal canteiro de obras do Distrito Federal. As máquinas, tratores, pás e operários nas ruas e a constante transformação da paisagem justificam a classificação (saiba mais no vídeo abaixo).

Um canteiro de obras com começo, meio e fim. Isso porque o Governo do Distrito Federal optou por cumprir contratos e finalizá-los, como no caso das recentes obras de asfaltamento e pavimentação. Tudo para acabar com a sensação do povo de Vicente Pires de que os reparos nunca acabavam e a poeira não baixava.

 

Assista ao vídeo produzido pelo GDF:

 

A população da cidade aguardou por 12 anos intervenções do porte que estão sendo feitas atualmente. São dezenas de quilômetros de galerias pluviais, meio-fios, calçadas e pavimentação asfáltica. Uma mudança perene para os mais de 75 mil moradores da região. Ainda assim é importante frisar: a cidade só estará pronta em 2020. Até lá, os serviços seguem em ritmo acelerado e vão demandar paciência (leia ao final da matéria o status das obras).

“Nós paramos de abrir novas frentes de serviço, executamos rede de drenagem durante a chuva que teve no início do ano e, acabando a chuva, nós estamos fazendo a pavimentação e meio-fio. Tem muita rua pavimentada, muita coisa que foi feita em asfalto”, destaca o secretário de Obras do DF, Izídio Santos.

Serão executados, por exemplo, 185,6 km de drenagem pluvial e 253,4 km de pavimentação asfáltica em vias equivalentes a 7 metros de largura, além de calçadas e meios-fios ao longo dessas vias. O sistema de drenagem da cidade contará com 22 bacias de qualidade e detenção, além de 136 lançamentos, devidamente outorgados pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa).

Nas ruas 5, 6 e 8 de Vicente Pires, foram instaladas 397 luminárias de LED, percorrendo 10,5 km de vias. O investimento de R$331.062,27 proporcionará uma economia mensal no consumo de energia na ordem de R$6.869,85, além de reduzir custos com operação e manutenção, oferecendo mais segurança e conforto aos moradores.

Asfalto é comemorado

Os moradores entendem as intervenções e agradecem por, enfim, saírem do esquecimento. É o caso do vigia José Joaquim da Silva, residente de Vicente Pires há 20 anos, vendo o asfalto chegar à sua porta. “Vai mudar muita coisa, porque essa rua principal aqui, que é a rua 8, ela quase não tem comércio por causa dessas obras, dessas terras. O povo todo foi embora, os comerciantes. Agora eles vão voltar de novo. Com certeza, né?”, vislumbra José, depois que o local recebeu asfalto.

Sensação de alívio compartilhada pelo comerciante Bruno Valdez Vidal Rocha. Proprietário de um lava-jato, ele entende bem os problemas causados pela poeira, terra e lama na cidade. Bruno chegou a ter dez funcionários em seu estabelecimento e reduziu para dois. O motivo foi a queda de movimento provocada pela falta de asfalto. Com a chegada da pavimentação, o faturamento cresceu 50%.

Essa nova gestão, em dois meses, resolveu o nosso problema que ficou um ano sem asfalto aqui. As pessoas estão voltando a visitar nosso comércioBruno Valdez, comerciante

Segundo Izídio Santos, a meta para 2019 é finalizar o trabalho nas ruas principais da cidade. “Vai diminuir bastante esse incômodo, que é o que a chuva traz. Com as ruas principais prontas, drenando essa água para as lagoas e córregos, vai diminuir bastante [o incômodo]. É a meta deste ano”, conta.

Obras no Lote 08 são retomadas

As obras de infraestrutura no lote 8 serão retomadas. O anúncio foi feito pelo governador Ibaneis Rocha, na manhã desta sexta-feira (12), durante visita à região.

O investimento será de R$ 24 milhões para a execução de 4,35 km de drenagem; 18,15 km de pavimentação; 36,29 km de meio-fio; e 82 mil m² de calçadas. O trecho é um dos mais importantes da região administrativa por interligar a rede de drenagem entre vários lotes.

Cuidado com o meio ambiente

Intervenções como as de Vicente Pires demandam um cuidado redobrado com o meio ambiente. Essa atenção é explicada pelo administrador da Região Administrativa, Daniel de Castro Sousa.

Entre as ações as barragens de contenção construídas na cidade – de um total de 22, dez estão prontas. Elas são responsáveis por conter a água que chega na cidade diretamente de Taguatinga e do Taguaparque, percorrendo um declive de 138 metros, da rua 12 até a rua 3. “Se não houver a realização dessas bacias, desses dissipadores e ainda a obra de drenagem e captação das águas, essa água seria despejada no meio ambiente e seria uma degradação total”, conta Daniel de Castro Sousa.

Obras em Vicente Pires sofreram com as fortes chuvas entre abril e maio, o que atrapalhou o cronograma de trabalhos | Foto: Renato Alves / Agência Brasília

 

Com o asfalto e a rede pluvial adequados, os moradores não sofrem prejuízo com alagamento de vias e lamas por toda parte. “Estamos num momento da convergência com a infraestrutura, engenharia e meio ambiente para proteger a nossa cidade”, acrescenta o administrador.

Solução para crises

Embora todo o planejamento, as obras em Vicente Pires sofreram com as fortes chuvas na cidade entre abril e maio, prejudicando o andamento dos trabalhos e causando transtorno aos moradores. Assim, o GDF instalou imediatamente o Gabinete de Gestão de Crise, na sede da administração local, fortalecendo o diálogo e as medidas reparadoras.

O grupo uniu diversas secretarias. Entre elas: Cidades, Comunicação, Relações Institucionais, Saúde, Meio Ambiente e o Conselho Permanente de Políticas Públicas e Gestão Governamental do DF (CPPGG/DF). Integração que levou, para dentro da administração, profissionais da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), do Departamento de Trânsito (Detran), da Companhia Energética de Brasília (CEB), da Polícia Militar (PMDF), da Defesa Civil, da Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), do Banco de Brasília (BRB), do DFTrans e do DF Legal. Tudo para minimizar os transtornos.

“Colocamos todo o governo lá dentro. Secretaria de Obras, DER, Novacap, Detran, DF Legal… Todo mundo que é envolvido foi lá para dentro para começarmos uma ação”, recorda Izídio Santos.

A população também ganhou voz por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp. Com a presença de assessores do GDF, mais de 3.500 moradores em 14 comunidades ativas podem trocar informações sobre os reparos, enviar sugestões e notificações.

Confira o status das obras em Vicente Pires:

Lote 1 – JM – obra paralisada

LOTE 2 – indefinido

LOTE 3 – CONTERC
– Via 05 (chácara 52-CAS): Terraplenagem
– Via 61 (Marginal da marginal da EPTG), CAS: Calçada
– Via 03: Levantamento dos pv’s

LOTE 4 – VP
– Rua 6 – pavimentação
– Lagoa 81- Execução de gabiões
Drenagem no condomínio 253

LOTE 5 – Artec – Rua 04 B – Execução de pavimentação rua 4B
Reparos na pavimentação na rua 4C
Terraplenagem no condomínio 243 rua 06
Túnel liner, próximo à feira do produtor

LOTE 6- GW
– Rua 17 – Assentamento de meio fio na via 17 direita
– Chácara 44: Drenagem rede 97 rede principal concluída
– Lançamento 133 – chácara 51 – Execução de gabiões
Execução do dissipador na chácara 51
Base e sub-base na rua 03 B

LOTE 7- JM
– Obra retomada

LOTE 9 – BASEVI – sem frentes de serviço

LOTE 10 – BASEVI
– Rua 8 – Terraplenagem e pavimentação. Terraplenagem condomínio 205
Drenagem na rua 07
Execução de meio fio próximo a igreja rua 08

LOTE 11 – HYTEC
– Rua 10: Rede, pv’s, ramais e entradas de condomínios
– Rua 07: Rede de drenagem. Rua 10: Ramais, Pvs e entrada de condomínio

Galeria de Fotos

Vicente Pires é o principal canteiro de obras do DF