18/2/20 16:36
Atualizado em 18/2/20 às 16:36

Brasília Ambiental dá licença que beneficiará 8 mil habitantes 

Documento permite a regularização de aproximadamente dois mil lotes no empreendimento da Terracap próximo ao Guará 

O Governo do Distrito Federal, por meio do Brasília Ambiental, emitiu licença de instalação de parcelamento do solo do Setor Habitacional Bernardo Sayão. O documento permite a regularização de aproximadamente dois mil lotes. O empreendimento da Terracap vai beneficiar cerca de 8 mil habitantes. 

O presidente do instituto, Edson Duarte, enfatizou que o órgão ambiental tem garantido à proteção ao meio ambiente de forma sustentável ao viabilizar o desenvolvimento social e econômico e a qualidade de vida da população. 

Lembrou que, em 2019, a autarquia obteve o maior resultado anual da história ao autorizar mais de 400 empreendimentos ou obras – no melhor desempenho dos últimos três anos.

“E a licença ambiental do Setor Habitacional Bernardo Sayão foi um dos principais compromissos assumidos pelo governador Ibaneis Rocha junto à comunidade, na qual podemos concretizar em tão importante regularização para a população e região”, completou Edson Duarte.

A concessão de licença ambiental para uma área que foi ocupada sem planejamento, como é o caso desse setor, subsidia a regularização fundiária e promove a correção ambiental, permitindo que as infraestruturas e serviços básicos possam ser instalados com a qualidade técnica necessária, garantindo a manutenção das áreas protegidas e prevenindo o espaço de potenciais incidentes que colocam em risco a população.

Agora, o próximo passo é enviar o plano de ocupação do setor para a Seduh, que irá encaminhá-lo para o Conplan, um conselho de caráter consultivo, integrado por técnicos e representantes da população. Eles irão apreciar o plano feito pela Terracap, juntamente com a licença ambiental expedida pelo Ibram, para saber se todas as recomendações estão sendo contempladas. Uma vez aprovado e feitas as mudanças necessárias, o próximo passo é elaborar o decreto de aprovação e o posterior registro pela Terracap.

* Com informações do Brasília Ambiental e da Terracap