19/3/20 13:45
Atualizado em 19/3/20 às 13:45

Adriano Siri e a graça candanga espalhada pelo Brasil

Ator da Cia. de Comédia Os Melhores do Mundo, Siri mora na 308 sul desde 2001 e é habitante do quadradinho desde 1980. Para ele, Brasília é mais que uma cidade fria da política. “É um polo de produção cultural, nos mais variados segmentos.”

34dias para os 60 anos de Brasília

Em homenagem à capital federal, formada por gente de todos os cantos, a Agência Brasília está publicando, diariamente, até 21 de abril, depoimentos de pessoas que declaram seu amor à cidade.

 

Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília
Em Brasília, Adriano Siri fez grandes amigos, construiu família, se estabeleceu profissionalmente. “Brasília me deu tudo. E até hoje me encanto com o céu tão azul e as manhãs frias e vastas da nossa capital”, confessa. Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

 

“Brasília me encanta desde minhas primeiras lembranças daqui.

Quando cheguei com meus pais, prestes a completar doze anos, em meados de 1980, me impressionou o céu tão azul e as manhãs muito frias. O grande vazio, os enormes espaços, o horizonte de quase 360 graus…

Andar criança entre os blocos, brincar nas entrequadras, fazer novos caminhos por diferentes pilotis… isso me dava uma liberdade que nunca tinha experimentado.

Com a Cia. de Comédia Os Melhores do Mundo tive a oportunidade de estar em cartaz na maioria dos espaços culturais da Capital e, mais, levar com enorme orgulho e alegria o nome da nossa cidade por todo o Brasil e para o exterior

E assim chegou a adolescência. Amigos queridos, lugares novos, música feita aqui e a vastidão nos davam uma identidade que nenhuma outra cidade tinha. Podíamos nos orgulhar de sermos esse povo diferente da Capital. 

De alguma maneira, me parece ter sido esse encanto pela diferença em todas as coisas da cidade que me levou a cursar Arquitetura e Urbanismo na Universidade de Brasília. Mais do que uma necessidade profissional, o curso – o contato com colegas e mestres que, assim como eu, buscavam decifrar Brasília – me fez admirar e usufruir ainda mais e melhor nossa cidade.

Formado, exerci a profissão, mas logo fui levado para o cenário cultural que não as artes da prancheta. Fui músico e, no susto, fui alçado à condição de ator.

Com a Cia. de Comédia Os Melhores do Mundo tive a oportunidade de estar em cartaz na maioria dos espaços culturais da Capital e, mais, levar com enorme orgulho e alegria o nome da nossa cidade por todo o Brasil e para o exterior, mostrando que Brasília é muito mais que uma cidade fria da política, é um polo de produção cultural, berço de grandes nomes da arte contemporânea, nos mais variados segmentos.

Apesar das oportunidades e desafios, quis viver aqui. Meus filhos nasceram aqui e há 20 anos moro na quadra modelo de Brasília. Andar entre as quadras do Plano me dá a perfeita sensação que somos privilegiados por viver num grande parque.

As árvores que florescem ao longo do ano inteiro, carcarás, curicacas, pica-paus e almas-de-gato, entre tantos outros pássaros e representantes da fauna e flora do Cerrado, coabitam conosco.

Fiz grandes amigos, construí minha família, me estabeleci profissionalmente. Brasília me deu tudo. E até hoje me encanto com o céu tão azul e as manhãs frias e vastas da nossa capital.”

Adriano Siri, 51 anos, ator da Cia. de Comédia Os Melhores do Mundo. Mora na 308 sul desde 2001 e desde 1980 em Brasília

  • Depoimento concedido a Freddy Charlson