26/3/20 19:33
Atualizado em 26/3/20 às 19:33

GDF começa a receber doações para ajudar no combate à Covid-19

Rede de apoio envolve governo, pessoas físicas e jurídicas, e setor produtivo para contribuições em dinheiro, bens móveis e imóveis, serviços insumos e equipamentos. Saiba como auxiliar 

A campanha de doações para ajudar no combate à Covid-19 ainda nem foi lançada oficialmente pelo Governo do Distrito Federal (GDF) e já há registro de contribuição. Uma pessoa depositou R$ 500 nesta quarta-feira (26) para contribuir com as medidas de enfrentamento à disseminação do novo coronavírus na capital. A ação surge para organizar as iniciativas que se espalham nos setores público, privado, produtivo e cidadãos. 

Mais cedo, uma empresa doou 500 colchões e travesseiros que serão distribuídos em abrigos parceiros do GDF. Também foram recebidos 425 litros de álcool em gel da Casa Civil e quatro mil litros de água sanitária de lojistas da capital. Secretário de Economia, André Clemente diz que a campanha encabeçada pelo governo surgiu para organizar as diversas iniciativas em contribuir com a luta contra a doença declarada pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Clemente é coordenador do Comitê de Emergência Covid-19, instituído por decreto na terça-feira (24). O grupo é responsável por receber, planejar e coordenar campanhas de arrecadação das doações, bem como elaborar ações a serem desenvolvidas para o enfrentamento da pandemia. São aceitas ajudas diversas, como qualquer quantia em dinheiro,  bens móveis e imóveis, serviços, insumos e equipamentos. 

As doações em dinheiro deverão ser creditadas exclusivamente no BRB (Banco 070), Agência 0100-7, conta-corrente n° 062.958-6, CNPJ 00.394.684/0001-53. No caso de bens móveis e imóveis, insumos e equipamentos, deverão ser entregues à Secretaria de Economia (CNPJ 00.394.684/0001-53), no seguinte endereço: SIA – SAPS, Trecho 1, Lote H, Brasília, DF.

A Secretaria de Economia disponibilizará um link específico para as contribuições, assim como o Portal do Voluntariado da Secretaria de Justiça e Cidadania no endereço. Além disso, a Central de Atendimento 156 prestará informações aos cidadãos que pretendem ajudar. As doações devem ser feitas sem qualquer tipo de ônus ou encargo ao Distrito Federal.

“É uma convergência do governo, população e setor produtivo no sentido de combater o coronavírus no DF. Todos temos buscado maneiras de contribuir”, define André Clemente. “Abrimos esse canal oficial, com site para colher informações, telefone para fazer contato, conta bancária exclusiva, depósito de bens apreendidos para receber e guardar doações. É toda uma operação para organizar e fazer dar certo”, esclarece. 

Haverá prestação de contas de tudo o que for recebido. Clemente avisa que o Portal da Transparência vai computar essas informações. Além disso, a expectativa é que doadores sejam informados do destino dos bens. 

Ao doar colchões e travesseiros, o empresário Carlos Luciano Ribeiro destacou: “Estamos passando por um momento grave e de muita preocupação. É necessário mostrar para os nossos colaboradores, outras empresas e a sociedade, a importância de cada um fazer sua parte na atual realidade”.