13/4/20 15:00
Atualizado em 13/4/20 às 15:00

Hugo Rodas e seu poema para Brasília

Diretor teatral homenageia em versos a cidade em que vive e na qual promoveu a maioria de seus espetáculos. “Te amo, mãe querida”, diz, em trecho da poesia

8dias para os 60 anos de Brasília

Em homenagem à capital federal, formada por gente de todos os cantos, a Agência Brasília está publicando, diariamente, até 21 de abril, depoimentos de pessoas que declaram seu amor à cidade.

 

Foto: Arquivo pessoal
Com uma brilhante carreira à frente de incontáveis espetáculos teatrais, Hugo Rodas declara todo o seu amor pela terra que o acolheu. Foto: Arquivo pessoal

 

E danço por teus eixos a liberdade que o espaço me provoca. E bato meu tambor no meio de toda a peste que em teus sessenta te rodeia.

 

“Te conheci menina exuberante nos teus quinze anos,

Quando na tua pele vermelha se desenhava uma esperança.

Cresci com ela na crença fiel de um mundo novo.

Tive as mãos atadas, logo soltas, hoje atadas novamente.

Mas no teu horizonte aberto, a minha cabeça sem tampa

Grita por justiça na certeza que não foste compreendida,

Que não foste respeitada no teu sonho mais sagrado.

E danço por teus eixos a liberdade que o espaço me provoca.

E bato meu tambor no meio de toda a peste

Que em teus sessenta te rodeia.

E canto a céu aberto por mim, por ti.

Um canto que está na boca

De um povo que te ama

E que grita nas tuas varandas

Que a terra não é plana

E teu sonho é redondo.

Te amo, mãe querida

E em teu colo

Descansa meu sorriso.”

 

Hugo Rodas, 80 anos, diretor de teatro, coreógrafo e ator, mora na Colina, Asa Norte