13/7/20 17:14
Atualizado em 13/7/20 às 17:37

Carga de ivermectina e azitromicina é retida pela Receita do DF

Foram encontradas 21,9 mil caixas de remédios em uma carreta, em um total de R$ 524 mil em mercadorias

Veículo infrator foi parado por volta das 9h pela fiscalização itinerante no Núcleo Rural Engenho das Lajes | Foto: Secretaria de Economia

Medicamentos sem nota fiscal foram retidos, nesta segunda-feira (13), em ação de rotina da Receita do Distrito Federal. Os fiscais encontraram 21.967 caixas, das quais 15.002 de ivermectina, 4.145 de azitromicina e 2.820 de leverctin. Estocada em uma carreta, a carga soma um total de R$ 524.759,00.

O veículo vinha do Amazonas e seguia para Goiânia (GO) quando foi parado, por volta das 9h, pela fiscalização itinerante no Núcleo Rural Engenho das Lajes. Como o documento fiscal apresentado não correspondia ao carregamento, a mercadoria ficou retida no Posto Fiscal da BR 060, próximo a Samambaia, para que um auto de infração fosse lavrado.

Com base no valor da carga, foi calculado o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) devido de R$ 89.209,03 e aplicada multa de R$ 178.418,06. Também foi imposta multa acessória no valor de R$ 2.784,53, por falta de emissão de documento fiscal.

Material disposto em carreta pode até ser doado ou levado a leilão | Foto: Secretaria de Economia

Caso o proprietário da carga apareça e dê ciência da autuação, ele poderá até reaver os produtos, mas depois de procedimentos fixados em lei, com 30 dias para contestar o auto de infração. Se nesse mesmo prazo ninguém se apresentar como dono da mercadoria, o transportador será autuado e os medicamentos serão considerados abandonados – a partir do que os produtos poderão ser incorporados ao patrimônio do GDF, com possibilidade também de que sejam doados ou oferecidos em leilão.

A Receita do Distrito Federal é uma unidade integrante da Secretaria de Economia. A equipe realiza fiscalizações itinerantes, periodicamente, nos postos fixos e em conjunto com outros órgãos governamentais. O objetivo é evitar a sonegação de impostos e impedir que outros crimes tributários sejam cometidos.

* Com informações da Secretaria de Economia