21/7/20 16:58
Atualizado em 22/7/20 às 10:25

Força-tarefa fiscaliza comércio do Plano Piloto 

Vistorias foram feitas em academias, barbearias, salões, supermercados e parques. DF Legal comandou as ações

A força-tarefa de fiscalização das medidas adotadas contra a Covid-19 esteve vistoriando, nesta terça-feira (21), diversos estabelecimentos do Plano Piloto. Com o DF Legal à frente, servidores da Vigilância Sanitária, Brasília Ambiental, PM, Polícia Civil, Detran, DER e Corpo de Bombeiros visitaram o Parque Olhos d´Água , academias, barbearias, supermercados e outros comércios.

Foto: Divulgação/DF Legal

Três equipes ficaram centradas em Brasília – além das demais, que fazem turnos por cidades do DF seguindo as escalas. No parque Olhos d´Água, local de grande movimento na Asa Norte, a pauta foi o uso obrigatório da máscara e o horário de funcionamento. Nos demais estabelecimentos, o cumprimento das medidas de segurança sanitária determinadas pelo Decreto 40.939/20.

Nas academias, foi observada a higienização de equipamentos, a distância de dois metros entre eles, a proibição de bebedouros e chuveiros etc. Em três academias na Asa Norte e uma na Asa Sul, auditores do DF Legal orientaram alunos e professores. Os fiscais da Vigilância, por sua vez, reforçaram aos proprietários a obrigatoriedade de cumprir os protocolos sanitários, sob pena de multa. Um total de 300 estabelecimentos foram vistoriados ao longo do dia.

No geral, a adaptação às novas normas tem sido satisfatória, segundo os fiscais. Mas as visitas serão cada vez mais frequentes. “O decreto permitiu a retomada de muitas atividades. Mas, é bom frisar, sob certas condições. A força tarefa seguirá nas ruas olhando academias, salões, bares, restaurantes, entre outros. E cada proprietário deve estar atento ao seu estabelecimento”, pontuou o subsecretário de Fiscalização do DF Legal, Francinaldo Oliveira.

Máscaras
O Olhos d’Água teve um dia calmo e o uso da máscara estava em dia por moradores e esportistas. Alguns que a portavam abaixo do nariz, foram advertidos. Pontos de encontro comunitário (PECs) e bebedouros estavam lacrados.

Segundo o responsável pelo parque, Edeon Vaz, o público tem se comportado bem. “O volume de informações já foi muito grande. Por aqui, vemos um nível de conscientização alto”, explicou. O DF Legal abordou cerca de 250 pessoas no local – e não houve aplicação de multas.

Já no Gama, equipes do DF Legal, PM e Administração Regional fizeram a retirada de ambulantes no Setor Central. A atividade segue proibida pelo decreto. Os fiscais retiraram tendas e estruturas irregulares que ocupavam um quarteirão e encaminharam ao depósito.

* Com informações do DF Legal