30/3/17 14:39
Atualizado em 30/3/17 às 15:15

Cidades Limpas fecha segunda etapa em Ceilândia nesta sexta (31)

Décima edição do programa inclui ações como retirada de lixo e entulho, recuperação de iluminação pública e operação tapa-buracos

A décima operação do programa Cidades Limpas, que ocorre em Ceilândia até esta sexta-feira (31), teve 168 carteiras de identidade emitidas no posto móvel do projeto Identidade Solidária da Polícia Civil do Distrito Federal. De 20 a 27 de março, a corporação fez 200 atendimentos.

Dentre as ações na décima operação do programa Cidades Limpas que ocorrem em Ceilândia até sexta-feira (31), foram utilizados 50,15 toneladas de asfalto para tapar buracos.
Entre as ações na décima operação do programa Cidades Limpas, que ocorrem em Ceilândia até sexta-feira (31), foram utilizadas 50,15 toneladas de asfalto para tapar buracos. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

Aproximadamente 340 servidores trabalham nas ações concentradas nos Setores O, P Norte, P Sul, Guariroba e Expansão do Setor O desde 20 de março. Por ser a região de Brasília com maior área, Ceilândia recebe as ações pela segunda vez. A primeira etapa ocorreu de 19 a 23 de dezembro.

No balanço da operação em Ceilândia, até o momento, foram feitos:

  • Uso de 50,15 toneladas de asfalto para tapar buracos
  • Pintura de 167 sinalizações horizontais e verticais
  • Recolhimento de duas carcaças
  • Visita de 1.628 imóveis pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU)
  • Remoção de 1.024 toneladas de entulhos
  • Remoção manual de 53,8 toneladas de galhos
  • Poda de 281 árvores
  • Limpeza e desobstrução de 52 bocas de lobo e poços de visita
  • Manutenção, substituição e reparo de 94 pontos de iluminação pública
  • Erradicação e remoção de 15 árvores

Coordenada pela Secretaria das Cidades, a operação também tem uma frente de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da febre chikungunya e do zika vírus.

Até o momento, agentes do Corpo de Bombeiros Militar visitaram 2.542 imóveis em busca de focos e possíveis reservatórios para desenvolvimento das larvas do inseto. Desses, 888 estavam fechados e não puderam ser vistoriados. Em uma casa, o proprietário recusou a inspeção.

Além dos Bombeiros, da Polícia Civil e do SLU, integram a força-tarefa em Ceilândia:

  • Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap)
  • Agência de Fiscalização (Agefis)
  • Companhia Energética de Brasília (CEB)
  • Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab)
  • Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb)
  • Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER-DF)
  • Departamento de Trânsito (Detran-DF)
  • Instituto Brasília Ambiental (Ibram)
  • Polícia Militar
  • Subsecretaria de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Saúde

Brazlândia também já recebeu o programa duas vezes. Além das duas regiões administrativas, o Cidades Limpas já teve operações na Estrutural, no Gama, no Itapoã, no Paranoá, em Planaltina e em São Sebastião.

Edição: Vannildo Mendes

Galeria de Fotos

Cidades Limpas fecha segunda etapa em Ceilândia nesta sexta (31)